Brasileiro executado por pistoleiros era foragido por tráfico de drogas

O brasileiro morto por pistoleiros no fim da madrugada desta sexta-feira (11), em uma chácara no Paraguai, era procurado por tráfico de drogas no Brasil e ainda acusado também de vários outros crimes no país vizinho. O agora assassinado foi identificado como José Ângelo dos Santos, 48 anos, e não Marcelo dos Santos, como a imprensa paraguaia havia informado inicialmente.

A mulher dele, a cidadã paraguaia Liz Mabel Britez Larroza, 19, também foi ferida a tiros, mas sobreviveu e está internada no Hospital Regional de Pedro Juan Caballero. Duas crianças estavam na casa no momento do ataque, um bebê de 11 meses, filho de Liz Mabel, e um adolescente de 13 anos, filho de José Ângelo.

O ataque ocorreu em uma chácara no bairro San Pedro, ao lado da rodovia Ruta V e a 4 km do centro de Pedro Juan Caballero, cidade paraguaia vizinha de Ponta Porã, a 323 km de Campo Grande.

Com antecedentes criminais no Paraguai por violência doméstica e porte ilegal de arma, José Ângelo dos Santos era procurado pela Justiça brasileira por tráfico de drogas e assalto.

De acordo com a Divisão de Investigações da Polícia Nacional, o brasileiro era caseiro da chácara onde ele foi morto. O proprietário do local, o paraguaio Freddy Damián Martinez, disse que por volta de 4h50 recebeu uma ligação de Liz Mabel informando que estava ferida e que o marido dela tinha sido morto por pistoleiros.

A Polícia Nacional foi chamada e Liz Mabel levada para o hospital, onde ela permanece internada, mas sem risco de morte. A principal suspeita é que o brasileiro seja mais uma vítima da guerra que as facções criminosas brasileiras travam pelo controle do tráfico na região de fronteira.

Comentários