Brasileira conquista prata inédita no Mundial Paralímpico de tênis de mesa

Gazeta Esportiva.com

Paulista perdeu por 3 a 0, mas mesmo assim conquistou a medalha de prata e entrou para a história do esporte paralímpico brasileiro (Foto: Divulgação/CPB)
Uma nova história foi escrita neste sábado (20) no esporte brasileiro. Na final do Mundial Paralímpico de tênis de mesa, Cátia Oliveira, de 27 anos, alcançou a melhor campanha individual na história da modalidade dentro de um Mundial e conquistou a medalha de prata.

A paulista enfrentou a sul-coreana Su Yeon Seo e saiu derrotada por 3 a 0 (3/11, 10/12 e 11/13), em Celje, na Eslovênia, na decisão da classe SF1-2. Mesmo com a derrota, ela levou para casa a medalha de prata no primeiro Mundial disputado por ela, que já tinha ido aos Jogos Olímpicos do Rio, em 2016.

Para chegar até a decisão, Cátia venceu a russa Nadejda Pushpasheva nas quartas de final. Ela é a número 3 do mundo na classe 02, para atletas cadeirantes com baixa mobilidade. Já nas semifinais, passou pela italiana Giada Rossi, número 2 do ranking.

Com o resultado conquistado, Cátia é agora a atleta brasileira que conseguiu chegar mais longe em disputas individuais na história dos Mundiais. O Brasil havia conquistado três medalhas de bronze em 2014, na China (individuais e equipes), e, em 2017, Bruna Alexandre, Danielle Rauen e Jennyfer Parinos ganharam o ouro na classe SF9-10, no Mundial por Equipes, disputado na Eslovênia.

Comentários