Brasil vence e perde no vôlei de praia, ficando com uma dupla no masculino

Dupla do vôlei de praia, Bruno Schmidt e Alison Cerutti ( Foto:Reuters/Tony Gentile)
Dupla do vôlei de praia, Bruno Schmidt e Alison Cerutti ( Foto:Reuters/Tony Gentile)

As duas duplas brasileira do vôlei de praia masculina tiveram bons jogos neste sábado (13), mas somente uma avançou para as quartas de final. Hoje, nas oitavas de final, a dupla Bruno Schmidt e Alison Cerutti venceu por dois setes. Já Evandro e Pedor Solb perderam por 2×1, onde deixaram escapar o jogo e seguir na competição, após venceram o primeiro set e mesmo jogando bem, mas não concluindo a pontuação.

O jogo de Bruno Schmidt e Alison Cerutti foi até o fim da manhã, onde venceram os espanhóis Adrian Gavira Collado e Pablo Herrera por 2 sets a 0 passando para as quartas de final nos Jogos Olímpicos Rio 2016. Os próximos adversários dos brasileiros serão os vencedores do confronto entre os EUA e Australia. O próximo jogo dos brasileiros será na segunda-feira (15).

Anteriormente, a dupla brasileira ganhou dos italianos Alex Ranghieri e Adrian Raurich, por 2 sets a 0, quando garantiu a vaga nesta fase. Os brasileiros também haviam vencido um e perdido outro jogo pelo Grupo A. No sábado (6), Alison e Bruno venceram os canadenses Josh Binstock e Samuel Schachter por 2 sets a 0; e na segunda-feira (8) perderam para os austríacos Clemens Doppler e Horst por 2 sets a 1.

Derrota

A dupla formada por Pedro Solberg e Evandro perdeu, agora a tarde, para os russos Nikita Liamin e Dmitri Barsuk, e foram eliminados nas oitavas de final do torneio olímpico. A derrota se deu por 2 sets a 1 (16/21, 21/14 e 15/10). “Aconteceu, e aconteceu por alguns erros nossos”, comentou Pedro, na saída da arena, em entrevista ao SporTV. “Paciência, o vôlei de praia tem ficado muito competitivo. Espero que continuem apoiando a gente”, disse, sobre a torcida.

Pedro Solberg é bloqueado pelo russo Nikita Liamin  (Foto: Patrick Smith/Getty Images)
Pedro é bloqueado pelo russo Liamin (Foto: Patrick Smith/Getty Images)

Evandro acrescentou: “Foi muito legal jogar ao lado da torcida brasileira, nunca vou esquecer na minha vida. O que fica de ruim é só a derrota. Minha virada de bola hoje foi muito fraca. Temos que segurar a onda agora e vida que segue”.

A primeira parcial terminou com liderança brasileira de ponta a ponta. A chave do bom momento foi o bloqueio dos anfitriões – quatro ao longo do set. O jogo, até então fácil, animou o público na arena de Copacabana, que vibrava a cada lance, orquestrados pelo “maestro” Solberg.

Mas o desenho do duelo mudou na sequência. Com boa leitura dos erros da primeira parcial, os russos voltaram à ativa evitando encarar o bloqueio de Pedro e Evandro. Funcionou. No tie-break, parcial decisiva que vai a 15 pontos, os brasileiros saíram na frente, mas vacilaram pouco depois. Os russos, contando com a sorte de uma bola que beijou a rede e caiu do outro lado, assumiram vantagem de três pontos em um 6 a 3, que se mostrou irreversível.

Comentários

comentários