Brasil não brilha, mas supera silêncio da torcida e vence o México

O Brasil precisou driblar a ausência de Neymar e a falta de apoio da torcida, na tarde deste domingo, no Allianz Parque, para vencer o primeiro amistoso preparatório para a Copa América. O futebol apresentado pela equipe de Dunga esteve longe de ser bonito, mas foi eficiente quando preciso e bastou para arrancar o triunfo por 2 a 0.

Diego Tardelli marcou o segundo gol da Seleção (Foto: Miguel Schincariol/AFP)
Diego Tardelli marcou o segundo gol da Seleção (Foto: Miguel Schincariol/AFP)

Atuando apenas com Diego Tardelli na frente, o Brasil sofreu para envolver a defesa mexicana. Elias, Willian e Philippe Coutinho até tentaram acelerar o começo do jogo e mexer com os torcedores nas arquibancadas, mas não conseguiram.

A falta de agressividade fez o surpreendente silêncio dos primeiros minutos no estádio se transformar em vaias. Mas as críticas duraram pouco. Logo que os protestos começaram, parte da torcida puxou uma música do Palmeiras, dono do estádio, e “empurrou” Philippe Coutinho, que invadiu a área, tocou na saída de Corona e abriu o placar: 1 a 0.

O gol brasileiro poderia (e deveria) incendiar o crítico (e agora tímido) público paulista. Porém, isso não aconteceu. O silêncio voltou a reinar na partida nos minutos seguintes.

Enquanto vários torcedores tiravam selfies e trocavam palavras entre si, Elias, o mais vaiado antes de a bola rolar, fez uma bela jogada na esquerda e serviu Diego Tardelli. Livre de marcação, o atacante teve apenas o trabalho de tocar a bola para o fundo das redes do México: 2 a 0.

O resultado parcial deu mais tranquilidade aos comandados de Dunga, que, no segundo tempo, priorizaram o toque de bola no meio de campo. Tranquilidade, talvez, que teria sido menor se Neymar estivesse em campo para buscar um placar mais elástico. O Brasil marcou dois gols, é verdade, mas pouco sufocou o fraquíssimo adversário.

E assim acabou a “desanimada” vitória brasileira. Agora, o Brasil se prepara para enfrentar Honduras, quarta-feira, no Beira-Rio. Será que a torcida gaúcha vai mostrar aos paulistas como é que se empurra o time da casa? Veremos…

FICHA TÉCNICA BRASIL 2 x 0 MÉXICO

Local: Allianz Parque, São Paulo (SP)
Data/hora: 07/06/2015, às 17h (de Brasília)
Árbitro: Julio Cesar Quintana Rodriguez (PAR)
Assistentes: Eduardo Cardozo Escobar, Juan Zorilla Castellano
Público/renda: 34.694 pagantes / R$ 6.737.030,00
Cartões amarelos: Guemez, Corral, Rafa Márquez (MEX)
Cartões vermelhos: –
Gols: Philippe Coutinho 28’/1ºT (1-0), Diego Tardelli 36’/1°T (2-0)

BRASIL: Jeferson, Danilo (Fabinho – Intervalo), David Luiz, Miranda, Filipe Luís; Fernandinho, Elias (Casemiro 33’/2ºT), Fred (Felipe Anderson 38’/2°T), Willian (Douglas Costa 29’/2ºT), Philippe Coutinho (Éverton Ribeiro 25’/2ºT); Diego Tardelli (Roberto Firmino 13’/2ºT); Técnico: Dunga

MÉXICO – Corona, Corral (Flores – Intervalo), Ayala (Salcedo – Intervalo), Rafa Márquez; Cata Domíguez, Aldrete, Osuna (Fabian – Intervalo), Guemez (Medina 21’/2ºT), Tecatito Corona (Montes 31’/2ºT); Herrera, Jiménez (Vuoso 19’/2ºT); Técnico: Miguel Herrera

LANCEPRESS!

Comentários

comentários