Brasil inicia o Grand Prix de Tbilisi com prata de Rafaela Silva e outras medalhas

Gazeta Esportiva.com

A Seleção Brasileira de Judô iniciou o Grand Prix de Tbilisi, na Geórgia, com o pé direito. Nesta sexta-feira, foram três medalhas, com destaque para a medalha de prata de Rafaela Silva na categoria até 57kg. Além da campeã olímpica, Larissa Pimenta e Nathalia Brígida também subiram ao pódio, conquistando a medalha de bronze, respectivamente, no 52kg e no 48kg.

Rafaela Silva foi medalha de prata nesta sexta-feira (Foto: Divulgação)

Uma das referências do elenco brasileiro, Rafaela Silva fez o que se esperava e chegou a decisão de sua categoria. Inicialmente, passou pela belga Mina Libeer, por waza-ari. Depois, nas quartas, venceu a cazaque Sevara Nishanbayeva, por ippon. Na semifinal, em uma reedição do Campeonato Mundial Militar de 2018, a brasileira foi dominante e com um ippon bateu a francesa Helène Receveaux.

Na decisão, entretanto, Rafa não conseguiu o mesmo resultado que outrora. Contra Nora Gjakova, do Kosovo a brasileira levou a luta para o Golden Score, mas acabou derrotada por ippon por conta do acúmulo de três infrações.

Outras medalhistas do dia, Larissa e Nathália perderam nas quartas-de-final, mas voltaram a reta final do torneio por meio das repescagens. Pimenta venceu a mongol Khorloodo Bishrelt, enquanto Brigida bateu a húngara Eva Csernoviczki na disputa da medalha.

Ainda nesta sexta, foram ao tatame Phelipe Pelim (60kg), Felipe Kitadai (60kg), Charles Chibana (66kg) e Yasmim Lima (52kg). Nenhum deles, porém, alcançou medalha. Kitaday foi quem esteve mais próximo, chegando até a repescagem. Os demais caíram entre a primeira e a segunda luta.

Comentários