Brasil fecha quase 40 mil vagas de emprego em setembro

Em meio à recessão, as vagas de trabalho com carteira assinada continuaram sendo fechadas em setembro. Segundo números do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), do Ministério do Trabalho, as demissões superaram as contratações 39.282 postos formais no mês passado.

Apesar de negativo, o resultado do mês passado foi menos ruim que o de setembro de 2015, quando foram fechados 95.602 postos de trabalho, pior resultado para esse mês desde o início da série histórica do Ministério do Trabalho, em 1992.

Segundo o governo, setembro foi o décimo oitavo mês seguido de fechamento de vagas formais. Ou seja, há um ano e meio, há mais demissões do que contratações na economia brasileira. O último mês com contratações foi março do ano passado, quando foram criados 19,2 mil postos de trabalho.

Na parcial dos nove primeiros meses deste ano, as demissões superaram as contratações em 683.592 vagas formais. Foi o pior resultado para este período desde o início da série histórica do Ministério do Trabalho, que, neste caso, começa em 2002.

Até então, o pior resultado, para o período de janeiro a setembro havia sido registrado no ano passado, quando foram fechadas 562.159 vagas com carteira assinada.

Os números de criação de empregos formais dos nove primeiros meses do ano, e de igual período dos últimos anos, foram ajustados para incorporar as informações enviadas pelas empresas fora do prazo nos meses de janeiro a agosto. Os dados de setembro ainda são considerados sem ajuste.

O Ministério do Trabalho informou também que, nos últimos 12 meses até setembro, foi registrada a demissão de 1.599.733 trabalhadores com carteira assinada. (G1)

Comentários

comentários