Bolsonaro posta vídeo de ato obsceno e o associa a blocos de Carnaval

Publicação foi denunciada como imprópria por usuários e gerou debate sobre postura do presidente

O presidente Jair Bolsonaro compartilhou um vídeo obsceno em sua conta oficial no Twitter . Nas imagens, postadas na noite desta terça-feira, 5, um homem, com as nádegas à mostra, aparece introduzindo o dedo no próprio ânus. Na sequência, ele se agacha para que outro rapaz urine na sua cabeça.

O presidente declara que não se “sente confortável” em mostrar o conteúdo, mas diz que “é isto que tem virado muitos blocos de rua no carnaval brasileiro”. “Comentem e tirem suas conslusões (sic)”, finaliza Bolsonaro.

A postagem pode ter sido motivada pelas críticas direcionadas ao presidente no Carnaval 2019 – um dos mais políticos dos últimos anos. Em blocos nas ruas de diversas cidades, Bolsonaro foi xingado e fantasias laranjas em referência ao caso Queiroz fizeram sucesso. Na Sapucaí, a escola Paraíso do Tuiuti ironizou falas do político. E em Olinda, o boneco representando o governante foi hostilizado por foliões.

Também na terça, Bolsonaro publicou um vídeo com ironias sobre arrecadações via Lei Rouanet após postagem de clipe Proibido o Carnaval, no qual Caetano Veloso e Daniela Mercury cantam sobre liberdade sexual e criticam eventual censura durante o Carnaval.

Hashtag sobre impeachment
Após a postagem do vídeo com conteúdo obsceno na noite de segunda-feira, diversos internautas disseram ter denunciado a postagem do presidente como conteúdo impróprio ao Twitter e a hashtag “#ImpeachmentBolsonaro” chegou ao topo dos Trending Topics durante a madrugada.

Paula Lavigne, mulher do músico Caetano Veloso, foi uma das pessoas que defenderam a abertura de processo de impeachment por um ato “incompatível com a dignidade, a honra e o decoro do cargo”. Outros usuários afirmaram que a proposta é infundada, por se tratar de uma conta pessoal do presidente nas redes sociais.

Comentários

1 Comentário

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, insira seu cometário!
Por favor, insira seu nome aqui