Bolsonaro aceita bem dieta cremosa e haverá redução da alimentação na veia, diz boletim médico

G1/JP

O presidente Jair Bolsonaro (PSL), que se recupera há sete dias de uma cirurgia realizada no Hospital Vila Nova Star, em São Paulo, aceitou bem o início da dieta cremosa iniciada na noite de sábado (14), quando ele recebeu uma sopa de mandioquinha.

Ele estava se alimentando apenas de dieta líquida desde sexta-feira (13).

Agora, haverá redução do volume da alimentação parenteral (que ele recebe na veia). O presidente continua tendo melhora progressiva nas funções intestinais.

“O Hospital Vila Nova Star informa que o Senhor Presidente da República, Jair Messias Bolsonaro, continua apresentando melhora clínica progressiva. Permanece sem dor, afebril e com melhora dos movimentos intestinais. Mantida a dieta cremosa com boa aceitação e, hoje, daremos início a redução do volume da alimentação parenteral (endovenosa). Persiste com fisioterapia respiratória e motora, caminhando frequentemente pelo corredor. As visitas seguem restritas”, diz o boletim divulgado neste domingo.

Segundo o porta-voz da presidência, Otávio Rêgo Barros, os exames do presidente estão normais e, assim que ele tiver a dieta baseada apenas em alimentos, poderá ter alta médica.

“Hoje, a nutrição parenteral será reduzida. No final da tarde, o médico vai analisar se pode passar pra dieta pastosa. Passando para pastosa e tirando a nutrição parenteral, o presidente pode ter alta”, disse Rêgo Barros.

“Os médicos saíram do quarto do presidente vivamente impressionados com a recuperação do presidente, como ele vem recebendo bem essa modificação de ingestão calórica e o passo, a ultrapassagem dessa fase de cremosa para pastosa definirá, junto com outros parâmetros também, a saída do nosso presidente aqui do hospital. Estamos, enfim, bastante satisfeitos com a evolução do presidente, esperamos que ele no prazo mais próximo possível nós tenhamos a saída”, acrescentou.

“O presidente está com ânimo excelente”, salientou.

Comentários