Bola de Ouro: ‘France Football’ cria prêmio Yashin para o melhor goleiro

Agências/JP

A premiação do Bola de Ouro acontece na seda da Fifa, em Zurique (Foto: AFP/VEJA)

A revista francesa France Football, organizadora do prêmio Bola de Ouro, anunciou nesta quinta-feira, 19, a criação de um troféu especial para o melhor goleiro da temporada, batizado de prêmio Lev Yashin, em homenagem ao lendário goleiro soviético, morto em 1990. O novo prêmio será entregue junto aos demais na cerimônia de premiação do dia 2 de dezembro, no teatro de Chatelet, em Paris.

Para o editor-chefe da publicação, Pascal Ferré, a criação do troféu se deve ao fato de, com frequência, o prêmio principal ser conquistado por jogadores de ataque. O jornalista, no entanto, não vê a iniciativa como um prêmio de consolação. “Recompensará o melhor goleiro do mundo, eleito pelo mesmo júri de especialistas internacionais que a Bola de Ouro”, explicou Ferré.

Lev Yashin, aliás, é até hoje o único goleiro vencedor da Bola de Ouro, em 1963. Apelidado de “Aranha Negra”, o ídolo russo atuou nas Copas de 1958, 1962, 1966 e 1970 e é considerado um dos melhores da posição em todos os tempos.

A revista francesa repete, assim, uma tendência das premiações da Fifa, que desde 2017 premia o melhor goleiro. Na premiação do The Best, que acontece na próxima segunda-feira, 23, em Milão, os brasileiros Alisson (Liverpool) e Ederson (Manchester City) concorrem com o alemão Ter Stegen (Barcelona). Campeão europeu e da Copa América, Alisson é o favorito nas premiações da Fifa e da France Football.

Além do troféu Lev Yashin e da Bola de Ouro para o melhor jogador, criada em 1956, a cerimônia entregará a Bola de Ouro Feminina e o Troféu Kopa, para o melhor sub-21 do ano, ambos criados no ano passado.

Os organizadores informaram que anunciarão os candidatos aos diferentes prêmios no dia 21 de outubro, o que deixa o júri a mais de um mês para emitir os votos. A revista também anunciou que a premiação da Bola de Ouro será apresentada pelo ex-atacante marfinense Didier Drogba.

Comentários