Boca de Cena: seis dias intensos de espetáculos teatrais, intercâmbios e homenagens na Capital

Entre 18 e 23 de abril Campo Grande se transformará em um grande palco para a encenação e a troca de experiências sobre a produção teatral e circense do Mato Grosso do Sul. Serão seis dias inteiramente dedicados a essa arte orgânica, transformadora, desafiadora, imensurável e porque não dizer, necessária.

A Mostra Sul-Mato-Grossense de Teatro e Circo – Boca de Cena, realizada desde 2015 pela Secretaria de Cultura, Turismo, Empreendedorismo e Inovação do Estado com organização e produção da Fundação de Cultura de Mato Grosso do Sul e dos Colegiados Setoriais de Teatro e Artes Circenses da Capital será aberta oficialmente na segunda-feira, dia 18 de abril, com uma homenagem ao Grupo Unicórnio, às 19h30 no Teatro Aracy Balabanian.

O “Boca de Cena” é realizado em comemoração ao Dia Internacional do Teatro e Dia Nacional do Circo, celebrado em 27 de março e traz para a população uma programação com peças teatrais representativas da recente produção teatral do Estado. Também fazem parte da programação seminários, diálogos cênicos e oficinas criativas com os grupos participantes e debates sobre os espetáculos

Esse ano a programação conta com 12 espetáculos, entre dramas, comédias, atrações circenses e teatro infantil, inclusive com uma novidade: teatro especializado para bebês. As apresentações acontecerão no Teatro Aracy Balabanian, no Museu de Arte Contemporânea, na Praça Ari Coelho, no Calçadão da Barão.

geometria-dos-sonhos2-300x225

Dos 12 grupos participantes, dez são de Mato Grosso do Sul e foram selecionados por edital específico, definido coletivamente com o Colegiado Setorial do Teatro. De acordo com a secretária adjunta de Cultura, Turismo, Empreendedorismo e Inovação, Andréa Freire, o festival também inaugura no Estado a experiência do trabalho de pareceristas experientes, que avaliaram presencialmente as peças escolhidas.

Dois grupos nacionais foram convidados: o La Casa Incierta, uma companhia de teatro hispano-brasileira pioneira no campo das artes cênicas para a primeira infância que cria e divulga o que se conhece como Teatro para Bebês. Com linguagem poética, pretende estar à altura das capacidades infinitas com que nascem os seres humanos; Já a Circo Rebote é formada pelos acrobatas e palhaços Atawallpa Coello, Erika Mesquita e Waskar Coello, que inovam em apresentações de rua e nas variadas linguagens artísticas repletas de acrobacias cômicas, personagens excêntricos e música ao vivo. Ambos são de Brasília (DF).

“O La Casa Incierta já estaria passando por Mato Grosso do Sul, já que conquistou o Prêmio Funarte e tem uma apresentação a realizar na aldeia guarani Amambai, no Sul do Estado, por isso aproveitamos a presença e realizamos o convite. Já o Colegiado Setorial indicou a participação do Circo Rebote. investigamos quem poderíamos oportunizar a vinda. Foi uma ação discutida e democrática”, explica Andréa Freire.

cheiro de chuva

Diálogos Cênicos –
Muito além dos espetáculos, o Festival Boca de Cena contará também com os Diálogos Cênicos, seminários que reúnem atores, diretores e público, inovando e compartilhando o trabalho e a arte de cada um dos grupos, valorizando a discussão sobre a estética teatral e o intercâmbio de ideias. “Serão seis dias muito intensos para quem faz, pra quem estuda, para quem gosta de teatro. Com apoio da Secretaria de Educação estamos abrindo espaço para que os alunos tenham aulas no teatro, participem desses diálogos e façam parte dessa programação”, acrescenta a secretária adjunta. O secretário de cultura, turismo, empreendedorismo e inovação, Athayde Nery, explica ainda que esse ano se buscou muito o envolvimento e o diálogo com o setor. “Queremos levar espetáculos de qualidade para a população mas também queremos o fortalecimento do nosso teatro e para isso é fundamental esse processo de debate, intercâmbio, essa troca entre os grupos daqui e os de fora.”
De forma paralela estão previstos debates que fazem parte do III Seminário Estadual de Teatro, que discutirá, entre outros temas, o teatro para a infância. Serão ministrantes Clarice Cardell e Carlos Laredo, do grupo La Casa Incierta e Jair de Oliveira, que há mais de 30 anos dirige espetáculos infantis com o grupo Teatral Unicórnio.

dandys

O tema, segundo Andréa Freire, é uma discussão contemporânea, necessária, que coloca a infância no centro do debate. “É importante que os artistas que trabalham com a arte para crianças possam participar. Queremos ofertar ao publico o teatro como entretenimento, ferramenta social e como arte transformadora de vidas”.

Tributo – Trinta anos de história que permeiam o imaginário de gerações de sul-mato-grossenses. Décadas em que o Grupo Unicórnio teve papel fundamental na formação de plateia, de crianças e jovens aprendizes do teatro e na conscientização e sensibilização de professores e diretores de escolas da Capital e do interior, sempre tendo à frente o diretor Jair de Oliveira e a atriz Amélia Rocha. Por essa longeva contribuição o grupo será o homenageado desta edição do Festival Boca de Cena.

de palhaço e...

Serviço: Todas as apresentações são gratuitas. Mais informações com Márcio Veiga, coordenador do Núcleo de Teatro da Fundação de Cultura de Mato Grosso do Sul pelos telefones (67) 3318-9170 ou (67) 9272-9770. A Programação completa pode ser baixada no site da Fundação de Cultura: www.fundacaodecultura.ms.gov.br.

12983844_1046236408782746_3260176186951076559_o

Comentários

comentários