Bicampeã olímpica, Fabi afirma que aposentar não foi uma decisão fácil

Gazeta Esportiva.com

O último domingo, marcado pela comemoração do Praia Clube, que pela primeira vez se sagrou campeão da Superliga feminina, também foi histórico para o vôlei brasileiro do outro lado da quadra. Isso porque a final foi a última partida de Fabi Alvim, do Sesc/RJ, antes de sua aposentadoria. Quase 20 anos depois de entrar na modalidade, inspirada pela geração campeã olímpica de Barcelona, a líbero, assim como suas referências, soma no currículo não apenas um, mas dois ouros olímpicos. Em suas redes sociais, a atleta destacou que aposentar não foi uma decisão fácil.

Campeã em Pequim 2008 e Londres 2012, a principal líbero brasileira se despediu também do Rio, clube que defendeu por 13 temporadas. “Estava onde queria estar, no time que queria estar, fazendo o que mais amava: jogando vôlei”, escreveu Fabi em seu Instagram. “Não é uma decisão fácil, tomada do dia para noite ou no calor das emoções. É com calma, lucidez e muitas conversas. Mas esse dia chegou”, continuou.

“Sou grata pelos momentos, pela chance de defender uma nação, por conhecer lugares, por jogar com meus ídolos e conhecê-los bem de pertinho, por viver momentos inesquecíveis”, ressaltou Fabi, que teve Bernardinho como treinador por quase 14 anos.

Se a saída das quadras não teve o final triunfal como esperado, com ouro da Superliga, Fabi não poupou elogios ao time algoz. “Perdemos o título para uma grande equipe, o que em nada desmerece nossa luta, nossa história e nossa trajetória”, destacou. “Ao Praia fica meu reconhecimento, pois do outro lado tinha muitas amigas”.

Veja comentários de companheiras na rede social

Comentários

comentários