Bernal vai escalonar salários dos servidores e cortas gastos

O prefeito de Campo Grande Alcides Bernal(PP), declarou em entrevista coletiva realizada na tarde desta sexta-feira(28), que a situação financeira da Campo Grande em relação ao montante em caixa é “extremamente grave”.

Conforme o prefeito, a situação do município é ‘grave’, com uma déficit de orçamento ultrapassando R$ 30 milhões
Conforme o prefeito, a situação do município é ‘grave’, com uma déficit de orçamento ultrapassando R$ 30 milhões

Segundo ele a prefeitura está com uma déficit de orçamento ultrapassando R$ 30 milhões, e que será obrigado tomar medidas drásticas para evitar o colapso. Por isso, confirmou o escalonamento de salários dos servidores em setembro e o corte de despesas.

Bernal mostrou os números da administração: hoje são R$ 10 milhões em caixa. Só para pagar os salários de agosto, a prefeitura teria que contar com R$ 90 milhões disponíveis até o dia 5 de setembro, o que não será possível.

“Hoje não temos dinheiro, a situação é grave”, resumiu Bernal, “Caso não repasse o duodécimo da Câmara – de R$ 5,4 milhões – por exemplo”, poderei responder por improbidade administrativa”, emendou.

O prefeito também anunciou cortes no orçamento. Empresas de tapa-buracos, por exemplo, vão receber só daqui a 60 dias.

Contudo, Bernal garantiu que o serviço básico na cidade será mantido e melhorado. Um exemplo será a CG Solurb que o prefeito afirmou que não tem como cortar de imediato porque é um serviço essencial.

O prefeito ainda lembrou que os R$ 1,2 bilhão que desapareceram dos cofres públicos deve se tornar caso de polícia. Bernal ainda lembrou que recursos federais também foram desviados e que esta foi uma das razões para que a Polícia Federal abrisse investigação que resoltou na Operação Lama Asfática.

Já o Secretário de Finança e Planejamento, Disney Souza Fernandes alega que ano passado foram deixado smais de 200 mihões somente nos recursos de IPTU, e que não houve ao menos tempo de ser gasto este valor. “Eu nao acreditava que isso fosse verdade, os numeros são dramaticos. É caso da policia averiguar para onde esse dinheiro foi”, afirma o secretário.

O secretário de Administração, Ricardo BallockBalock disse que todos os funcionarios comissionados já foram exonerados e ressalta também que algumas irregularidades já foram constatadas.

“Nos questionaram antes por pagar R$ 31, R$ 38 em um botijão de gás, sendo que eles (gestão Olarte) estão pagando R$ 60 reais. Temos casos de 1 pessoa ocupar 2 cargos, no material escolar eles consultaram apenas 3, 4 empresas e nós fazíamos com pelo menos 30 empresas, Omep, Seleta , triplicaram funcionarios. Nós vamos averiguar tudo isso, a meta é reduzir despezas agora”, contabilizou Ballock.

Comentários

comentários