Bernal romper contrato é “zero a esquerda” que mostra outro ato de incompetência, diz Solurb

A concessionária de limpeza e coleta de lixo de Campo Grande, CG Solurb Soluções Financeira, foi radical e auto-confiante em afirma categoricamente que não tem validade, sendo um desvio de foco da incompetência da atual administração, quanto a decisão de rompimento do contrato, anunciado ontem, pelo prefeito Alcides Bernal. Em nota, divulgada nesta quinta-feira (29) pelo consórcio, foi pontuado que a empresa entende que romper o contrato é como um “zero a esquerda”, sendo nulo, pois o mesmo já foi alvo de ação judicial e é reconhecido legalmente por desembargadores do TJ-MS (Tribunal de Justiça de MS).

A CG Solurb anunciou que adotará medidas judiciais para reverter a decisão, que ainda em sua interpretação, a rescisão contratual pela Prefeitura, é como uma tentativa “maquiavélica e revanchista” do prefeito, para desviar o foco das atenções da população quanto aos resultados nefastos de sua “incompetência administrativa”.

A nota da empresa descreve que: “É justamente em função dessa incompetência que a população se vê hoje penalizada com a lastimável situação em que se encontra a saúde pública, com as diversas obras de Ceinfs paralisadas, com o atraso no pagamento do 13° salário dos servidores públicos, com a antecipação das férias escolares na rede municipal e até com a desqualificação da forma como Campo Grande é conhecida, que de Cidade Morena passou a ser tratada como Buracolândia”, afirma.

A Solurb, responsável pela coleta e tratamento de lixo da Capital, deixa claro na nota que adotará medidas judiciais para reverter a decisão do prefeito, tomada juntamente ou com aval de parecer jurídico da PGM (Procuradoria Geral do município). Mas, por enquanto, acatarão a determinação que é de paralisar os serviços de varrição e atividades correlatas, os quais serão assumidos pela prefeitura.

Comentários