Bernal entra com recurso “Extraordinário”e pode ocupar vaga de Tereza Cristina

Silvio Mori

O ex-prefeito de Campo Grande, Alcídes Bernal (PP), entrou com um recurso “Extraordinário” no Superior Tribunal Federal para validar os votos que obteve nas eleições de 2018. Bernal concorreu a uma vaga na Câmara Federal e obteve mais de 47 mil votos, mas não foram computados.

De acordo com o TRE (Tribunal Regional Eleitoral) de Mato Grosso do Sul, Bernal está inelegível e por isso seus votos não foram computados. No recurso, a defesa do ex-prefeito questiona o entendimento de inelegibilidade, com base na segurança jurídica das decisões. “Primeiro porque a questão da inelegibilidade já foi apreciada em 2014 e 2016 quando Bernal disputou as eleições para o Senado e a prefeitura (reeleição) e em ambas as ocasiões prevaleceu o entendimento de que não se aplicava a Lei da ficha limpa para o caso específico dele”, explicou o advogado de Bernal,  Wilton Edgar Sá.

Bernal e a defesa acreditam que até o final deste mês deva ter um parecer em relação ao recurso apresentado, caso seja acatado e os votos válidos, o ex-prefeito pode ocupar a vaga de Tereza Cristina (DEM), que assumiu o Ministério da Agricultura, deixando a vaga para seu suplente.

Caso consiga, Bernal configura como segundo suplente com 47 mil votos, o primeiro suplente Geraldo Rezende (PSDB), também não assumiu a vaga, já que foi convidado pelo governador Reinaldo Azambuja a assumir a Secretária de Saúde do Estado. Em terceiro lugar, vem Bia Cavassa, até então anunciada como a contemplada com a vaga deixada por Tereza, ela obteve pouco mais de 17 mil votos.

Bernal disse ao Página Brasil que está tranquilo e aguarda o resultado mais breve possível. “Tenho confiança na justiça, essa situação é muito clara e também, pública e notória. E digo mais, Corumbá não ficará sem representante. Embora eu tenha sido prefeito da Capital, eu sou de Corumbá”, disse.

 

Comentários

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, insira seu cometário!
Por favor, insira seu nome aqui