Bernal diz que Campo Grande está com nome “sujo” na praça

Em entrevista ao programa Tribuna Livre, da Capital FM, e ao portal Página Brazil, o prefeito Alcides Bernal (PP), disse que em 30 dias que vai ter um diagnóstico das contas públicas para poder planejar as soluções. Ele declarou que encontrou a prefeitura de Campo Grande destruída: “Quando o mandato do prefeito eleito foi cassado, havia R$1,2 bilhão nas contas da prefeitura. Esses dados estão disponíveis para qualquer cidadão. Agora, ao retornarmos ao cargo, encontramos a prefeitura inviabilizada, sem dinheiro.”

Foto Silvio Ferreira
Foto Silvio Ferreira

Para retomar o equilíbrio das contas do município, Bernal promete uma gestão com muita austeridade e transparência. Na próxima semana deverá ser criado um comitê da solução da crise. “Vamos querer a participação dos conselhos profissionais ligados as contas públicas e fazer uma auditoria interna e externa”, afirmou.

A prefeitura, segundo o prefeito está negativada, com nome “sujo” na praça, e não tem condições de obter recursos financeiros junto a bancos internacionais.

RETORNO

“Nós conversamos com médicos, que paralisaram a greve e com professores para negociar o retorno às aulas e estamos providenciando a manutenção dos serviços básicos e o pagamento da folha de pagamento dos servidores municipais.”

Bernal também lembrou as dificuldades que teve com o Legislativo, na sua primeira passagem pelo cargo de prefeito e declarou que no seu retorno ao cargo, “fez questão, como seu primeiro ato ao retornar à prefeitura, de estender às mãos aos vereadores.”

O prefeito reconduzido ao cargo garantiu que não está pensando nas eleições do ano que vem: “Eu busquei falar com os vereadores de Campo Grande, independentemente de partido, independentemente do que foi feito com nosso mandato, porque nós precisamos ter foco, precisamos viabilizar a administração de Campo Grande.”

Bernal destacou que foi muito bem recebido pelos vereadores: “Não houve um único vereador que não tivesse nos recebido com essa disposição de um novo relacionamento para que nós façamos um pacto por Campo Grande, para resolver esses problemas que são tão graves, porque quem sofre com isso é a nossa população.”

Silvio Ferreira

Comentários

comentários