Bebê que passou mal em Ceinf teve encefalite, mas também é tratado por H1N1

Lúcio Borges

Hospital Regional Rosa Pedrossian, em Campo Grande

A criança, uma bebê de um ano e cinco meses, que passou mal no Ceinf (Centro de Educação Infantil) na manhã desta quarta-feira (5), foi diagnosticada com encefalite viral e se descartou a hipótese de Meningite. A doença grave e que em geral é fatal, foi mencionada devido como aparentava a menina ao ser transferida no meio da tarde de ontem para o HR (Hospital Regional de MS). Ela passou mal no Ceinf Cristo Vida – na Vila Popular, região oeste de Campo Grande, como o Página Brazil noticiou, sendo encaminhada e atendida na UPA (Unidade de Pronto Atendimento) da Vila Almeida, já em estado grave. Mas, a criança ainda inspira cuidados e exames especiais a serem feitos ou encaminhados resultados de material colido ontem, pois aos pais foi mencionado também uma possível causa de grupe H1N1.

A mãe da menina, Nayara Vasques Vargas, 23 anos, disse que os médicos do CTI (Centro de Tratamento Intensivo) do HR – que cuidam da bebê – também suspeitam de H1N1. O teste para diagnosticar a doença foi realizado e a previsão é de que o resultado seja divulgado em cinco dias, enquanto espera, a menina recebe as medicações necessárias.

“Eles me passaram que ela passou por exames, onde também que os médicos descartaram a então falada de ser meningite. Eles, diagnosticaram encefalite viral. Mas, os médicos que atenderam, também suspeitaram de H1N1 e como o resultado demora, decidiram iniciar a medicação”, disse a jovem.

A bebê permanece no CTI do hospital, está sedada e respira com ajuda de aparelhos. A mãe destaca que exames serão realizados para verificar se haverá alguma sequela que pode ser provocada pela encefalite viral. “Eles estão fazendo todos os exames. Essa doença se parece muito com a meningite e também pode deixar sequelas, mas estamos confiantes porque ela começou a ser socorrida muito rápido”, observa.
Inicio com Broncoaspiração

Nessa quarta-feira (5), a criança foi levada para a UPA Vila Almeida, mas teve de ser transferida para o Hospital Regional Rosa Pedrossian, depois se sofrer uma broncoaspiração.

A reportagem de ontem, apontava que a bebê estaria, como dito pela mãe a direção do Ceinf, com sintomas de gripe já na terça-feira (4), quando passou o dia com a bisavó. À noite ela voltou para casa com a mãe, fez inalação, mas dormiu bem, segundo Nayara Vasques. Familiares afirmam que na manhã da quarta-feira (5), ela foi levada para o Ceinf e estava aparentemente bem, quando pouco tempo depois na creche sofreu uma broncoaspiração.

Em nota a assessoria de comunicação da Prefeitura informou de que a menina não estava sozinha e recebeu os primeiros socorros ainda no Ceinf. Confirmou que a bebê estava gripada e que, antes de ser levada para a creche, a mãe teria feito uma inalação na criança, mas que na creche ela engasgou com a própria secreção.

Veja outros detalhes, então relatados pela Prefeitura, na matéria de ontem.

Comentários