Baterias causaram incêndios no Galaxy Note 7, diz própria fabricante

A fabricante de eletro-eletrônicos, Samsung Electronics, anunciou nesta segunda-feira (23), que suas baterias causaram incêndios em muitos celulares Galaxy Note 7. A fabricante revelou que constatou que as explosões e os incêndios registrados com este aparelho celular foram causados especificamente pelas baterias. A informação é da Agência Ansa, após investigação da fabrica ser feita por três instituições externas e depois pela fabrica.

A empresa divulgou e assumiu a responsabilidade em nota, assinada por Koh Dong-jin, chefe da Divisão de Smartphones. “A nossa investigação, assim como as outras feitas por três organizações industriais independentes, concluíram que as baterias são a origem dos incidentes no Note 7. Todavia, nós definimos aos produtores os requisitos que elas deveriam ter e assumimos a responsabilidade do insucesso”, afirmou.

Os aparelhos Galaxy Note 7 tiveram uma série de incidentes relatados durante todo o ano passado, com explosões de equipamentos e incêndios enquanto estavam ligados. Por precaução, as autoridades norte-americanas chegaram a proibir que esse equipamento fosse levado por passageiros em voos comerciais.

De acordo com a Samsung, os problemas foram causados pelo “design e produção” das baterias. Os cerca de 700 especialistas, engenheiros e pesquisadores analisaram “réplicas do incidente” em mais de 200 mil equipamentos e 30 mil baterias.

Prejuízo e futuro

Ainda no comunicado, a empresa sul-coreana informou que os danos causados pelo recolhimento de mais de 2,5 milhões de aparelhos do mercado ficaram em US$ 5,3 milhões e que agora a marca tentará “recuperar a confiança” dos clientes.

A Samsung garantiu que os novos testes, além de descobrir as falhas, permitiram que esses erros “não ocorram mais no futuro”.

Comentários