Barcelona pode tirar status de embaixador de Ronaldinho após apoio a Bolsonaro

Gazeta Esportiva.com

Segundo jornal espanhol, Ronaldinho Gaúcho e Rivaldo podem ser punidos por apoio a candidato a presidente do Brasil “contra os valores do clube” (Foto: Jose Luis Roca/AFP)

Com o slogan “Més que un clube” (mais que um clube), o Barcelona sempre se posicionou historicamente a favor da democracia e pela independência da Catalunha, uma região autônoma da Península Ibérica. Segundo o jornal espanhol Sport, algumas sanções podem ser aplicadas a jogadores que forem contra esses valores.

Ainda conforme a publicação, esses são os casos de Ronaldinho Gaúcho e Rivaldo, ex-jogadores do Barça e atuais embaixadores do clube. Os dois apoiaram recentemente um dos candidatos à Presidência da República, Jair Bolsonaro, do PSL, e podem ser afastados por conta desse posicionamento.

O clube ainda não se posicionou sobre os casos envolvendo os ex-jogadores brasileiros, mas o Sport afirma que eles devem ser afastados progressivamente de eventos oficiais. “A questão é que o clube tem visto com preocupação não posicionar-se e pedir o voto democraticamente, mas dar o voto explícito a posições totalitárias contra a defesa dos direitos humanos, independentemente do que acabará sendo sua ação governamental”, diz a matéria.

Ronaldinho Gaúcho publicou em suas redes sociais uma foto onde aparece vestindo a camisa 17, em alusão ao número de Bolsonaro nas urnas. Na legenda, ele escreveu: “Por um Brasil melhor, desejo paz, segurança e alguém que nos devolva a alegria. Eu escolhi viver no Brasil, e quero um Brasil melhor para todos!!!”.

Já Rivaldo, também ex-Barça e Seleção Brasileira, foi mais enfático, dizendo que a escolha é por um presidente e não um pai. “Os verdadeiros problemas do Brasil: crise econômica, desemprego, violência, saúde, educação e corrupção. O que discutem nessa eleição: ideologia de gênero, machismo, racismo e feminismo. Entenda uma coisa: O SEU VOTO VAI ESCOLHER UM PRESIDENTE E NÃO UM PAI. Precisamos que ele resolva os problemas do nosso país e não que nos ensine valores, isso temos que aprender em casa e na escola. Se tivéssemos que aprender valores com o presidente, hoje estaríamos presos em Curitiba. Não eduque seus filhos para respeitar homossexuais, negros, brancos, índios. Eduque seus filhos para respeitar O SER HUMANO. Assim você não precisará dar explicações sobre as características ou escolhas de cada um. Faço minhas as palavras desse autor. Sou Bolsonaro, sou 17”, diz o post.

Comentários