Baptista não resiste às derrotas e deixa comando do Fluminense

Contratado como aposta no segundo semestre de 2015, após bom retrospecto com o Sport, Eduardo Baptista deixou o comando do Fluminense, de forma oficial, na manhã desta quinta. O técnico sucumbiu à atmosfera de pressão do clube, não resistindo às derrotas seguidas para Fluminense e Botafogo, e nem voltou ao Rio de Janeiro.

O técnico Eduardo Batista: demitido pelo Fluminense (Foto: Gazeta Press)
O técnico Eduardo Batista: demitido pelo Fluminense (Foto: Gazeta Press)

Depois de levar a pior contra o Flamengo, em Brasília (DF),no fim de semana, Eduardo Baptista ganhou mais uma chance contra o Botafogo, em Cariacica (ES). No entanto, após novo revés, nem retornou às Laranjeiras com o grupo, encaminhando-se ao interior de São Paulo (SP) para resolver problemas particulares.

Escolha pessoal do presidente Peter Siemsen para assumir o lugar deixado por Enderson Moreira, Baptista nunca chegou a ser unanimidade no Tricolor carioca. A validade do trabalho passou a ser questionada, ainda, após a saída de Ronaldinho Gaúcho do clube e a queda de rendimento da equipe. A má pré-temporada na Florida também aumentou a desconfiança da torcida.

Depois de 26 jogos no comando – oito vitórias, cinco empates e 13 derrotas -, o treinador de 43 anos deixa o clube na quarta colocação do Grupo A do Carioca, com apenas sete pontos somados em 18 disputados. (globoesporte)

Comentários

comentários