Bandidos são presos após série de roubos e latrocínio na Capital

A Delegacia Especializada em Repressão a Roubos e Furtos (Derf), esclareceu uma série de assaltos na Capital envolvendo os mesmos bandidos. Em um deles, a vítima foi baleada e morreu. Wesley Henrique da Silva Lima e Moisés Gonçalves Pegado, ambos de 19 anos, e Caio Gabriel Lima de Oliveira, 20 anos, estão presos e foram apresentados à imprensa na manhã desta sexta-feira (22).

De acordo com informações do delegado Carlos Delano, o primeiro crime a ser esclarecido foi de um assalto a um idoso de 61 anos no bairro Santo Eugênio na manhã do dia 23 de junho. Na ocasião, Wesley junto com Elisson da Silva Crisanto de Souza, 19 anos (morto em confronto com o Batalhão de Choque no dia 1° de julho), tentaram assaltar a vítima. Frustado porque o celular do idoso não era novo, Wesley, com um revólver calibre 32, disparou contra a vítima, que foi atingida de raspão na cabeça.

“Depois desse crime descobrimos a ligação da dupla em outras duas ações. Na mesma manhã, em um intervalo de 30 minutos, a dupla fez mais três roubos em pontos de ônibus dos bairros Dom Antônio Barbosa e Portal Caiobá”, explicou. A moto utilizada pela dupla nos crimes era emprestada por Moisés.

Wesley, Caio e Moisés. Foto: Ivan Silva
Wesley, Caio e Moisés. Foto: Ivan Silva

O segundo crime ocorreu na noite do dia 23 de junho, no bairro Caiçara, onde um jovem de 20 anos foi esfaqueado durante um assalto. Segundo informações da polícia, Wesley, Caio e Moisés estavam em um veículo andando pela rua Albert Sabin, quando avistaram a vítima que estava com fone de ouvido. “Eles abordaram o jovem para roubar o celular e, durante o assalto, acabaram esfaqueando o homem”, contou Delano. O rapaz foi socorrido por um comerciante da região e encaminhado à Santa Casa em estado grave.

O terceiro assalto terminou na morte do soldado do Exército Elton Cezar Roveri da Conceição, 21 anos. De acordo com o delegado Reginaldo Salomão, a vítima estava com um casal de amigos em frente a uma residência na rua Hiran José Horn, no bairro Parati, quando foram abordados por Caio e Moisés. “Eles mandaram as vítimas entregarem o celular, mas Elton jogou o aparelho no quintal da residência. Houve luta corporal e o soldado acabou sendo morto a tiros por Moisés” disse. Ainda segundo o delegado, o autor disse que ‘descarregou’ o revólver calibre 38 na vítima.

Prisões

Moisés foi preso no último fim de semana em São Gabriel do Oeste, cidade distante a 141 quilômetros de Campo Grande. Ele tentou se passar pelo irmão para não ser preso. O autor já tinha passagem pela polícia por tráfico de drogas e porte ilegal de arma de fogo.

Caio se apresentou à polícia sem saber que havia um mandado de prisão contra ele. O criminoso é suspeito de matar um adolescente de 14 anos com um tiro na cabeça em Corumbá, durante o roubo de um celular. Somente na cidade que faz fronteira com a Bolívia, Caio tem passagem por mais 10 roubos. À imprensa, o autor disse que quando a vítima reage ao assalto ele ‘tem que atirar’.

Wesley se apresentou à polícia acompanhado de um advogado. Ele assumiu que praticou vários roubos na cidade.

Os bandidos responderão por latrocínio, roubo seguido de lesão grave, concurso de pessoas e emprego de arma.

Comentários

comentários