Bancários querem reajuste de 16% e avaliam greve na próxima semana

bancari

Foto: Ivan Silva

O Presidente do Sindicato dos Bancários de Mato Grosso do Sul, Edvaldo Barros, em entrevista ao Página Brazil na manhã desta quinta-feira (23), informou que a categoria está esperando uma assembleia para decidir se entrarão em greve na próxima semana.

De acordo com Barros, a categoria está pedindo aumento salarial de 16%, além de melhorias nas condições de trabalho, segurança e igualdade social. “Atualmente, 22% das mulheres que trabalham em bancos recebem menos que os homens, mesmo desenvolvendo as mesmas funções. Também pedimos a garantia do emprego. Esse é o setor que mais demite e isso acaba sobrecarregando os funcionários que permanecem trabalhando, causando até mesmo problemas de saúde”, contou. Até agosto deste ano, 90 pessoas foram demitidas.

Uma reunião será realizada na tarde de amanhã (24) e as propostas serão apresentadas. Caso não sejam aceitas, os bancários poderão entrar em greve na próxima semana. “Vamos fazer conforme manda a lei e avisar da greve pelo menos 48 horas antes”, afirmou.

O presidente também comentou sobre a terceirização dos serviços bancários, que tem um projeto que tramita no Senado Federal, a PLC 30/15. “Somos totalmente contra a terceirização porque prejudica a sociedade em geral, tanto em relação a diminuição dos concurso públicos, quanto ao risco que representa. Caso o projeto seja aprovado, qualquer pessoa poderá ter acesso à contas, o que poderá causar vários problemas”, finalizou.

Kerolyn Araújo

Comentários

comentários