Bancada do PMDB não sabe se vai representar contra Luiza

O vereador Vanderley Cabeludo (PMDB) – que também integra a Comissão Permanente de Ética da Câmara Municipal de Campo Grande -, declarou que os vereadores da legenda ainda discutem se representarão individualmente ou em nome do partido à vereadora Luiza Ribeiro (PPS), pelas declarações feitas em depoimento ao Gaeco (Grupo de Atuação Especial Contra o Crime Organizado), do Ministério Público Estadual (MPE), em que vários integrantes da Casa foram citados como supostamente envolvidos em um esquema de irregularidades que seria capitaneado pelo ex-governador André Puccinelli (PMDB).

Foto Silvio Ferreira
Foto Silvio Ferreira

Questionado sobre um eventual arrefecimento dos ânimos depois das declarações de Luiza Ribeiro – principalmente na eventualidade de uma retratação da vereadora, em uma comissão de Ética presidida pelo vereador Prof.João Rocha (PSD) -, Cabeludo não descartou a possibilidade: “Não se pode levar tudo a ferro e fogo. Vamos discutir todas as possibilidades diante das declarações, no mínimo, inconvenientes, da vereadora”, concluiu. 

Silvio Ferreira

Comentários

comentários