Baixa procura pela vacina contra sarampo faz Sesau emitir alerta

Da Redação

A baixa procura pela dose zero da vacina contra o sarampo nos dez primeiros dias da campanha de imunização contra a doença preocupa e reforça o chamamento para que pais e responsáveis procurem as unidades de saúde.  Até o dia 17 , menos de 60% das crianças com menos de 1 ano (público considerado prioritário) tinham recebido a dose zero da vacina, segundo informações do serviço de imunização da Secretaria Municipal de Saúde (Sesau). A primeira etapa da campanha com foco nas crianças de 6 meses a menores de cinco anos segue até o dia 25.

A vacina, a partir dos 12 meses de idade, faz parte do calendário de imunização, não sendo possível estabelecer uma meta para esse público durante a campanha. Como as crianças mais novas não estão inseridas nesse calendário, através dos dados de natalidade na cidade é possível definir a quantidade de doses que devem ser aplicadas.

Durante o período da campanha, até a última sexta-feira, 588 crianças entre seis e dose meses de idade tinham sido imunizadas. Antes desse prazo foram 3475 doses aplicadas nesse público. A vacinação continua em todas as unidades básicas de saúde e da família, e nos finais de semana nos Centros Regionais de Saúde.

Atualmente, em Campo Grande, apenas um caso de sarampo foi confirmado, sendo uma criança de dez meses de idade que tinha viajado para o estado de São Paulo com a mãe, estado com 98% dos casos registrados, antes de ser estipulada a aplicação da dose zero.

O sarampo é uma doença de fácil contágio que começa apresentando febre alta, tosse e corrimento nasal, podendo ser facilmente confundida com uma gripe. Após aproximadamente quatro dias depois dos primeiros sintomas, a pessoa começa a apresentar marcas avermelhadas pelo corpo.

Nas crianças com menos de um ano de idade, a principal preocupação é a evolução que a doença pode ter, podendo provocar pneumonia, diarreia – que resulta em desidratação e desnutrição do paciente -, e encefalite, sendo de extremamente perigosas, principalmente nessa faixa etária.

No último sábado (19) houve o “Dia D” de vacinação contra o sarampo, mobilizando mais de 400 servidores nas 65 salas de vacinas em Campo Grande. Devido chuvas intensas que atingiram a cidade, a busca pela vacinação nessa data também foi abaixo do esperado pela secretaria de saúde. Algumas unidades também tiveram problemas pontuais pelo mesmo motivo e tiveram que fechar as salas antes do horário previsto.

A primeira dose da vacina, aplicada aos 12 meses, está na rotina de vacinação das unidades de saúde e tem cobertura atual em Campo Grande é de 102% apenas no primeiro semestre do ano.

Comentários