Azambuja realiza reunião de emergência para avaliar conflitos em Antônio João

O governador Reinaldo Azambuja (PSDB) realiza desde o início da manhã desta segunda-feira (31), na Governadoria, uma reunião de emergência com representantes do Exército e PF (Polícia Federal), e os secretários, Sílvio Maluf, da Sejusp (Secretaria de Justiça e Segurança Pública), e Eduardo Riedel, da secretaria de Governo e Gestão Estratégia, para discutir o conflito agrário na região do município de Antônio João, a 323 km de Campo Grande, na fronteira com o Paraguai.

31conter

O conflito entre indígenas e fazendeiros já resultou na morte do índio guarani kaiowá Semião Fernandes Vilhalva, 24 anos, cujo cadáver foi encontrado com um tiro na cabeça. O impasse com relação às terras ocorre por conta da demora de uma decisão do STF (Superior Tribunal de Justiça) para julgar a reivindicação dos indígenas que querem à posse de uma área de fronteira de quase 10 mil hectares. Na tarde de sexta-feira (29) fazendeiros retomaram às sedes das Fazendas Fronteira e Barra, expulsando os índios das edificações, que se mantiveram nas terras das propriedades.

Indígenas Antônio João

Depois do início do conflito, aos contingentes do DOF (Departamento de Operações de Fronteiras) que já atuam na região, somaram-se integrantes da Força Nacional de Segurança, na sexta-feira (29) e do Exército, no sábado (30). Agentes da Polícia Rodoviária Federal também reforçam o policiamento nas rodovias de acesso à região.

Silvio Ferreira

Comentários

comentários