Azambuja e Bernal pactuam investimentos nos hospitais do Trauma e do Câncer

O governador Reinaldo Azambuja e o prefeito de Campo Grande, Alcides Bernal, se encontraram nesta sexta-feira (28) para fortalecer parcerias e investimentos na Capital de Mato Grosso do Sul.

Governador e prefeito ressaltaram parceria entre Executivo Estadual e Municipal Foto Chico Ribeiro
Governador e prefeito ressaltaram parceria entre Executivo Estadual e Municipal Foto Chico Ribeiro

Parcerias já existentes entre o governo do Estado e a Prefeitura serão mantidas, disse o governador, ressaltando a continuidade do Hospital do Trauma – que tem a previsão de conclusão até o fim de 2016, com investimentos de R$ 3 milhões só do governo –, Hospital do Câncer, parceria para reforma de vias públicas e duplicação da Avenida Euler de Azevedo, na Capital. “A conclusão dos hospitais do Trauma e do Câncer ão prioridades do Governo e da Prefeitura”,afirma Azambuja.

Bernal, por sua vez, voltou a dizer que Campo Grande ‘está quebrada’ e precisa de parceria com o governo estadual.

O governador relembrou que o governo investiu R$ 1,2 milhões no Hospital do Câncer, na construção de dois pavimentos e garantiu que emendas parlamentares vão proporcionar mais recursos. “Depois a Prefeitura terá de manter o hospital e os equipamentos”.

Sobre o Hospital do Trauma, ele afirmou que já existe pactuação com o Ministério Público Federal (MPF) para firmar Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) responsabilizando aqueles que executaram desvios que impossibilitaram a conclusão da obra.

Existe também, segundo Azambuja a possibilidade de parceria entre a Sejusp (Secretaria de Estado de Justiça e Segurança Pública) com a Guarda Municipal, subordinada à Secretaria Municipal de Segurança Pública.

Outros dois assuntos debatidos entre Azambuja e Alcides Bernal foram a duplicação da Rua Euler de Azevedo e a também parceria na segurança pública, com atuação da Guarda Municipal.

“Já há algumas situações em andamento, outras o prefeito vai ver com sua equipe quais as prioridades”, disse.

Comentários

comentários