Avó de menino torturado em ritual de magia negra é presa

Avó adotiva do menino de 4 anos torturado em rituais de magia negra em Campo Grande foi presa nesta manhã de terça-feira (1º) por policiais civis em Aquidauana, a 131 km de Campo Grande.

Avó estava em casa em Aquidauana e não resistiu à prisão (Foto: Divulgação/ Polícia Civil de MS)
Avó estava em casa em Aquidauana e não resistiu à prisão (Foto: Divulgação/ Polícia Civil de MS)

 

De acordo com o delegado de Aquidauana, Antônio Souza Ribas Junior, investigadores cumpriram mandado de prisão expedido pela comarca da Capital.

A vendedora de roupas, de 61 anos, foi presa em uma casa na Rua Bernardino Ferreira, Bairro Serraria, e conforme a autoridade policial, não resistiu a abordagem. Ela foi levada para a Delegacia de Aquidauana, mas será transferida para Campo Grande.

Ela negou que soubesse das agressões e tortura durante rituais de magia negra, segundo Paulo Sérgio Lauretto, titular da Delegacia Especializada de Proteção à Criança e ao Adolescente (Depca).

O tio-avô, de 46 anos, e a esposa dele, de 31 anos, que tinham a guarda judicial do menino desde maio de 2015, estão presos e confessaram o crime, alegando que agiam sob influência de uma entidade espiritual.

Eles também afirmaram que agrediam a criança em situações fora dos rituais de magia negra.

Os nomes dos tios-avós não serão divulgados nesta reportagem para garantir os direitos de proteção da criança.

O terceiro suspeito é um jovem de 18 anos, sobrinho do casal e primo da vítima. Ele também foi preso em Aquidauana e disse à polícia que assistia às agressões contra o menino.

Comentários

comentários