Austrália considera “castrar” quimicamente pedófilos

Pedófilos de alto risco podem enfrentar a castração química obrigatória no estado de Nova Gales do Sul, na Austrália. Uma força-tarefa foi criada para analisar a proposta, que deve ser apresentada até o final do ano. Com informações do site The Telegraph.

Até o momento, os infratores podem se voluntariar para o tratamento  (Foto: Reprodução)
Até o momento, os infratores podem se voluntariar para o tratamento
(Foto: Reprodução)

De acordo com o ministro da justiça do estado, Troy Grant, os números mostram que 17% dos agressores sexuais de crianças são propensos a cometer novas infrações no período de dois anos.

A lei de castração química está em vigor em nove estados norte-americanos e também em outros países, como a República Tcheca e a Polónia.

Porém, alguns especialistas questionam a eficácia do tratamento, que usa drogas para diminuir o desejo sexual, impedindo a produção de testosterona.

No ano passado, a faculdade Royal Australian e New Zealand College of Psychiatrists expressou suas dúvidas sobre o tratamento e ressaltou que prescrever medicamentos para o tratamento seria antiético.

Segundo um estudo da instituição, os agressores sexuais podem continuar atacando sob a influência de álcool e outras drogas.

Comentários

comentários