Audiência Pública na Capital debate ações eficazes no combate e prevenção às drogas

Da Redação

Mais de 29 milhões de pessoas são usuárias de algum tipo de droga no Brasil, segundo o Observatório Brasileiro de Pesquisa Anti-Drogas, do Governo Federal. O problema afeta diretamente a segurança e a saúde pública e muito além do combate, a prevenção é essencial.

Para avaliar o atual panorama e propor alternativas efetivas para prevenção ao vício, que no próximo dia 6 de junho acontece na Câmara Municipal de Campo Grande, a Audiência Pública “Política Antidrogas – Ações Eficazes e Afins”, propostas pelos vereadores Wilson Sami (PMDB) e Odilon de Oliveira Júnior (PDT).

Membro da Comissão Permanente da Cidadania e Direitos Humanos, Dr. Sami destaca o quanto a dependência química afeta toda a sociedade e a prevenção evita um efeito em cadeia, que atravessa o desequilíbrio familiar, a segurança e a saúde, principalmente devido ao alto índice de dependentes químicos que desenvolvem algum tipo de transtorno psiquiátrico.

“As consequências à segurança são nítidas e indiscutíveis, diariamente acompanhamos os mais terríveis crimes cometidos por pessoas envolvidas com drogas, seja no tráfico quanto usuários. O que talvez passe despercebido é o impacto na saúde. O País já sofre com escassez de leitos e dos pouco mais de 32 mil destinados a doentes mentais, pelo menos 11,5 mil são ocupados por dependentes químicos que desenvolveram transtornos”, destaca o vereador Dr. Sami.

No dia 16 de maio, Dr. Sami esteve em Brasília, onde se reuniu com o secretário Nacional de Políticas sobre Drogas, Humberto Vieira, com o objetivo de conhecer as políticas públicas anti-drogas já existentes no cenário nacional, assim como sua aplicabilidade na capital sul-mato-grossense.

 A audiência contará com a participação de Sérgio Harfouche, procurador do Ministério Público de Mato Grosso do Sul. O evento acontece no Plenário Oliva Enciso, na Casa de Leis, localizada na rua Ricardo Brandão, 1.600, no Jatiúka Park.

Comentários