Atual governo brasileiro incentiva países a apoiarem Guaidó e golpe

Lúcio Borges com Agência Brasil

O porta-voz da Presidência, Otávio do Rêgo Barros, fala à imprensa.

A atual ‘nova política’ do governo brasileiro, em especial hoje que novos conflitos acontecem na Venezuela, está incentivando todos os países a se colocarem ao lado do autoproclamado presidente, Juan Guaidó. Assim, apoiando a saída do presidente Nicolás Maduro do poder, e por consequência, o chamado pelo atual governo, golpe de Estado, que se iniciou nesta terça-feira (30). Já se mostrou ao mundo, confrontos nas ruas entre opositores, dito alguns traidores militares, e as forças oficiais de Segurança da atual administração comandada por Maduro.

Em nota divulgada ainda na manhã de hoje, o porta-voz da Presidência da República, Otávio do Rêgo Barros, disse que ‘o Brasil acompanha com grande atenção a situação na Venezuela e reafirma o irrestrito apoio ao seu povo que luta bravamente por democracia’. “Exortamos todos os países, identificados com os ideais de liberdade, para que se coloquem ao lado do Presidente Encarregado Juan Guaidó na busca de uma solução que ponha fim na ditadura de Maduro, bem como restabeleça a normalidade institucional na Venezuela”, diz a nota da Presidência.

O presidente Jair Bolsonaro se reúne, no início desta tarde, com ministros de Estado e o vice-presidente Hamilton Mourão, no Palácio do Planalto, para tratar da situação da Venezuela.

Há relatos de confrontos entre manifestantes e forças de segurança nas ruas da capital do país, Caracas, após Guaidó afirmar que tem o apoio dos militares para, segundo ele, conseguir “o fim definitivo da usurpação” do governo de Nicolás Maduro. A partir da divulgação do anúncio de Guaidó pelas redes sociais, venezuelanos contrários e favoráveis a Maduro tomaram as ruas da capital venezuelana.

Comentários