Atletiba termina sem gols e Coritiba se sagra campeão paranaense

Gazeta Esportiva.com

Grupo comemorou no gramado (Foto: Reprodução)

Deu a lógica e o Coritiba é o campeão paranaense pela 38ª vez em sua história. Neste domingo, o Coxa poderia até mesmo perder por dois gols de diferença no Couto Pereira, mas não deu chances ao Atlético-PR, jogou melhor durante todo o jogo e conquistou o título com um empate sem gols.

Com a vantagem pelo 3 a 0 imposto na Arena da Baixada, o Couto Pereira estava cheio de confiança pela conquista do campeonato estadual pelo Coxa. Antes dos 25 minutos da segunda etapa, a torcida alviverde, fazendo grande festa com luzes e bandeiras, já gritava “Olé” e “É campeão”.

Com moral pelo título, o Coritiba terá uma semana para treinar após a comemoração, focando na estreia do Campeonato Brasileiro. O primeiro desafio do Alviverde será na segunda-feira (20), às 20h (de Brasília), contra o Atlético-GO no Couto Pereira.

Além do título do Coxa, o jogo deste domingo marcou ainda a primeira final transmitida pela internet por meio de canais oficiais dos dois clubes envolvidos no Brasil. Atlético-PR e Coritiba deram acesso livre ao jogo ao vivo por meio de suas contas no Youtube e Facebook.

O vice-campeonato paranaense e a apatia durante os 90 minutos complicam ainda mais a sequência do Atlético-PR. Antes deste domingo, o Furacão já havia amargado duas derrotas em casa, contra o próprio Coritiba, no jogo de ida da final estadual, e contra o San Lorenzo, pela Copa Libertadores, ambas por 3 a 0.

Como consolo a um dos atleticanos, o goleiro Weverton pode celebrar não ter sido vazado na partida. Sem participar tanto do jogo, o goleiro apareceu bem quando foi exigido e mostrou serviço a Taffarel, auxiliar de Tite na Seleção Brasileira e responsável pela indicação dos arqueiros convocados para a amarelinha.

O JOGO

Torcida do Coxa fez grande festa no Couto Pereira (Foto: Reprodução)

Apesar de poder perder por até dois gols de diferença, o Coritiba começou no ataque no Couto Pereira. A primeira oportunidade veio aos 10 minutos, quando Juninho fez o passe para Anderson, que avançou em velocidade pela esquerda e tocou para Kleber. O Gladiador bateu de primeira, mas a bola foi por cima do gol de Weverton.

O Atlético-PR pecava muito nos passes e não conseguia criar chances de gol, apesar da necessidade de marcar. Já o Coritiba fazia uma forte marcação no meio-campo, mas se limitava a defender, já que a formação coxa-branca tinha na frente Iago, Kleber e Neto Berola, que entrou logo no início na vaga de Iago.

Quando a partida já ficava morna, o Coritiba construiu sua melhor oportunidade da primeira etapa. Kleber recebeu lindo passe de Anderson e invadiu a área pela esquerda. O Gladiador finalizou rasteiro, mas Weverton saiu bem e fez a defesa. Na sequência, o centroavante ficou com a sobra e, sem ângulo, tocou para trás. Anderson chegou batendo de primeira, mas a bola foi desviada e acabou indo pela linha de fundo.

A única chegada do Furacão foi aos 45 minutos. Rossetto cobrou falta direta para o gol e quase encobriu Wilson, que precisou se esticar todo para dar um tapinha e tirar.

Atlético-PR tenta pressionar no segundo tempo, mas não marca

Se no primeiro tempo o Furacão praticamente assistiu ao Coxa jogar, a segunda etapa foi bastante diferente e o Rubro-Negro ao menos pressionou pelo gol. Logo aos cinco minutos, Crysan puxou o ataque pela esquerda, passou pelo marcador e chutou cruzado para o gol, mas mandou a bola para fora.

Com 12 jogados, os visitantes ficaram muito próximos de abrir o placar. Anderson cobrou falta na área, Wanderson desviou e não conseguiu afastar, e a bola sobrou para Grafite. Quando o centroavante ia bater, o goleiro Wilson saiu bem e cortou o lance com o pé.

Como não poderia deixar de ser, o Atletiba também teve discussões e empurra-empurra em campo. Primeiro, Kleber e Wanderson dividiram, o rubro-negro ficou alegando uma cotovelada e o tempo fechou. Depois, foi a vez de Werley e Sidcley se estranharem, mas a confusão foi novamente contida.

Comentários