Ataques do Boko Haram deixam cinco civis mortos no norte de Camarões

Agência EFE

Insurreição do Boko Haram teve início em 2009. Foto: BBC Brasil

Cinco civis morreram neste sábado (24) em ataques atribuídos ao grupo jihadista Boko Haram, nas zonas de Bourvare e Goumouldi, no norte de Camarões, informaram fontes das forças de segurança da região. Os agressores entraram na zona no começo da manhã, dispararam contra as vítimas e destruíram casas.

Esse ataque se soma a vários outros praticados nesta semana na região, com saldo de 20 civis mortos, de acordo com a imprensa local. Em todo o ano, o número de vítimas já chega a 50.

Boko Haram, que significa em línguas locais “a educação não islâmica é pecado”, luta para impor um Estado islâmico na Nigéria e pretende transformar a região do lago Chade em seu novo reduto.

Desde a sua aparição há oito anos na Nigéria, de onde lança ataques aos países fronteiriços, o grupo jihadista causou a morte de pelo menos 20 mil pessoas.

Em Camarões, os assassinatos nesse período chegam a 3 mil, e há mais de 150 mil deslocados internos.

Para lutar contra o grupo jihadista, Camarões, que conta com o apoio da força multinacional da União Africana, colocou quase 14 mil militares na região.

Comentários