Assomasul arma nova ofensiva contra governo por mais verbas federais

O presidente da Assomasul, Juvenal Neto, participou na terça-feira (16) de reunião do Conselho Político da CNM (Confederação Nacional de Municípios), em Brasília, onde foi detalhada a pauta de reivindicações da XIX Marcha a Brasília em Defesa dos Municípios que ocorrerá de 9 a 12 de maio.

Neto fala no encontro em Brasília (Foto: Deliane Maciel)
Neto fala no encontro em Brasília (Foto: Deliane Maciel)

Na prática, os prefeitos armam nova ofensiva contra o governo e o Congresso Nacional em busca de mais verbas federais sob alegação de que os municípios estão em estado de insolvência por conta da política econômica malsucedida implementada nos últimos anos no país.

Para Juvenal Neto, o encontro do Conselho Político foi providencial visando construir uma agenda de discussão para cobrar do governo e dos parlamentares a aprovação de matérias de interesse dos municípios que tramitaram nas duas casas legislativas – Câmara dos Deputados e Senado —  há muito tempo.

Neto disse que foram discutidos no encontro temas como repatriação dinheiro no exterior, piso do magistério, precatórios, o simples nacional, restos a pagar e a CMPF (Contribuição Provisória sobre Movimentação Financeira).

A pauta também incluiu temas como a queda do FPM (Fundo de Participação dos Municípios), Lei dos Resíduos Sólidos e os itens incluídos na proposta do Pacto Federativo que ainda estão sendo discutidos no Congresso Nacional.

O presidente da Assomasul avalia que o movimento municipalista é muito importante para a consolidação da pauta de reivindicações da CNM a ser enviada, mais uma vez, aos parlamentares ao Palácio do Planalto.

Segundo ele, a Assomasul, a exemplo das demais associação de municípios do país, foi aconselhada a difundir a pauta do evento e desde já convocar os prefeitos para a 19ª edição da Marcha a Brasília em Defesa dos Municípios.

Durante sua ida a Brasília, Neto manteve contatos com alguns integrantes da bancada federal, com os quais adiantou os pontos importantes discutidos pelo Conselho Político da CNM.

Comentários

comentários