Assembleia vai sabatinar pastor que grampeou deputados

A Mesa Diretora da Assembleia Legislativa de Mato Grosso do Sul deve convocar em breve o pastor Jairo Fernandes, dono do celular que tinha aplicativo de gravação e registrou conversa entre os deputados estaduais Paulo Corrêa (PR) e Felipe Orro (PSDB) tramando uma fraude no ponto de frequencia da Casa na tentativa de esconder eventuais servidores fantasmas.

sabatina
Os deputados estaduais Paulo Corrêa (PR) e Felipe Orro (PSDB)

A Corregedoria da Assembleia já ouviu mais duas testemunhas sobre o caso das escutas entre Corrêa e Orro.

Os dois parlamentares já apresentaram a defesa por escrito, mas também devem ser ouvidos, na próxima semana.

Assim que todos os depoimentos forem colhidos pela Corregedoria, relatório será emitido recomendando ou não à presidência da Casa instalação de comissão de ética e disciplina para apurar ausência de decoro dos deputados.

O pastor mora em Maracaju, onde estava Orro, que pediu o celular emprestado dele para retornar ligação de Correâ.

Foi o pastor quem denunciou o caso ao Ministério Público de Maracaju. Segundo ele, o aparelho possuía aplicativo de gravação de ligação porque ele era vítima de ameaças há cerca de 2 anos. A conversa ocorreu em julho de 2015 e só veio à tona agora em razão da denúncia do pastor.

Comentários

comentários