Artista plástico morre ao tentar tirar selfie em penhasco

O brasiliense era um dos principais artistas plásticos de Tocantins. (Foto: Correio Brasiliense)

O artista plástico e tatuador, Pierre de Freitas, 49 anos, natural de Brasília, morreu na manhã deste domingo (15) em um acidente na Serra do Campo, zona rural de Palmas. O brasiliense estava acompanhado de uma turista canadense quando tentou tirar uma fotografia na beira de um penhasco, em região que recebe poucos visitantes. A pedra em que Pierre se encontrava cedeu ele caiu de uma altura de cerca de 70 metros. Pierre, também foi presidente da Fundação Cultural de Palmas, deixa a esposa, a médica Thessa Freitas, e três filhos.

De acordo com os bombeiros, o acidente aconteceu em uma trilha de difícil acesso. O local fica perto de onde está sendo construída uma réplica do Cristo Redentor, na Serra do Carmo. A operação de resgate durou cerca de cinco horas e o corpo foi resgatado pelo helicóptero da Secretaria de Segurança Pública (SSP) e encaminhado para o Instituto Médico Legal (IML) da capital. O velório será realizado na sede do Sindicato dos Médicos, em Palmas.

Pierre era um dos principais artistas plásticos de Tocantins e em 2010 ganhou o título de cidadão Palmense pelo trabalho desenvolvido na área artística. Entre 1989 e 1994 o professor foi voluntário engajado na Legião Estrangeira, servindo em países como França, Golfo Pérsico e Djibouti (África oriental). O artista participou de diversas exposições individuais e coletivas ao longo de sua carreira.

Comentários