Apresentações do Circuito Dança no Mato animam o público de São Gabriel

Foto Divulgação
Foto Divulgação

O Governo do Estado de Mato Grosso do Sul, por meio da sua Fundação de Cultura (FCMS), levou a magia da dança para São Gabriel do Oeste na noite desta sexta-feira, dia 23 de setembro. Trata-se da 9ª edição do Circuito Dança no Mato, que trouxe para o Centro de Eventos Felipe Eduardo Frim coreografias do Grupo Jovem Beatriz de Almeida, Gupo Streetpop e Cia Movimento Dance.

O Grupo Jovem Beatriz de Almeida apresentou as coreografias Coppelia (trecho do terceiro ato do balé de repertório Coppelia), Pas de Deux e Coda (do balé de repertório de Diana e Acteon) e Alegro (coreografia neoclássica inspirada nas composições de Edvard Grieg). Uma das diretoras do grupo, Patrícia Almeida, explica que o grupo ensaiou as coreografias por um mês para gravar o DVD para participar do Edital do Circuito Dança no Mato. “Depois, temos ensaiado sempre, desde abril”.

Essa é a quarta vez do grupo no Circuito. “É uma experiência enriquecedora. O bailarino precisa entrar em cena e só dessa forma ganha experiência. Esse contato com o público é importante para o bailarino e para o público também. Ontem, [na apresentação de Sonora], algumas pessoas vieram conversar com os bailarinos, perguntavam como faziam determinados movimentos”.

patricia-almeida
Patrícia Almeida, uma das diretoras do Grupo Jovem Beatriz de Almeida

O Grupo Streetpop apresentou as coreografias Animália, Popbeat 02, 2015 e Hello Bitches.O diretor Edson Clair disse que os bailarinos ficam esperando o ano inteiro para as apresentações do Circuito. “Fazer três cidades seguidas dá um ritmo para o grupo. Conviver com outros grupos em cidades que fazem apresentações com companhias locais é bom para ter essa troca de experiências. Também é positivo trabalhar para públicos que não têm tanta oportunidade de acesso à dança”.

grupo-streetpop

Edson explica que o Streetpop nasceu de uma oficina de street dance realizada nas férias, em 2002, pela Prefeitura de Campo Grande, no Cras da Vila Popular. “O grupo foi evoluindo e desde então estamos nessa batalha, focados nas danças urbanas. As quatro coreografias apresentadas hoje são um pequeno painel das várias vertentes das danças urbanas. Por ser uma dança nova, abriga vários estilos, como house dance, swag, waacking e vogue”.

edson-clair
Edson Clair, diretor do Grupo Streetpop

A Cia Movimento Dance foi fundada em julho de 1998, no município de Sonora, sendo precursor de um grande movimento jovem na cidade, como uma ação entre amigos. O intuito era interagir com os jovens e a comunidade em uma forma de cultura, diversão e lazer. O grupo apresentou a coreografia “Manifeste-se. Já se esqueceram dos R$ 0,20 centavos?”, que aborda o tema das manifestações e traz figuras e símbolos como Brasília, políticos, manifestantes, agitação, correria, polícia e histórias contadas pela população. Outra coreografia é “O sabor da dança ao mover a cana”, que foca na matéria-prima forte de nosso Estado, a cana, desde o início de seu processo, a produção, o plantio e o corte, a colheita, o transporte, a moagem até chegar ao processo industrial valorizando o esforço do trabalhador e homenageando todos os que fizeram ou fazem parte do trabalho.

grupo-movimento-dance

A coordenadora geral do projeto Movimento Dance, Rosemary Anunciação, explica que dançar no Circuito é um sonho muito grande. “É nossa primeira vez fora de Sonora. Estamos lá há muitos anos batalhando, é um privilégio muito grande essas cidades nos recebendo. A companhia tem 50 alunos a partir de seis anos. Aqui e São Gabriel trouxemos dez bailarinos. Eles estão ansiosos, é novidade para eles. Estão muito felizes, estamos sendo muito bem acolhidos. É tudo novo para a gente”.

rosemary
Rosemary Anunciação, coordenadora do Movimento Dance

A presidente da Fundação de Cultura de São Gabriel do Oeste, Maria Irene Reginatto Eibel, falou que o município possui 1.300 crianças nos projetos culturais e que o Circuito Dança no Mato vem engrandecer o trabalho realizado na cidade. “Temos muito a agradecer ao Governo do Estado e à Sectei por trazer projetos para o município. É um governo que vê que o interior precisa desse tipo de evento. A gente tem muita carência desse tipo de espetáculo”.

maria-irene
Maria Irene Eibel, presidente da Fundação de Cultura de São Gabriel do Oeste

Maria Irene disse que quando São Gabriel foi convidado a integrar o Dança no Mato, de pronto aceitou o desafio. “Graças ao apoio da prefeitura, a gente nunca falhou. Temos esse apoio, essa liberdade de trabalho. O Circuito proporciona uma troca de experiências, ver outras formas de trabalho. Para o ano que vem, queremos participar com grupos de São Gabriel. Essas companhias são muito bem vindas aqui. É um trabalho que depende de muito ensaio desses jovens que trabalham nesse projeto. Parabéns ao Governo do Estado e à Sectei. Esse é um governo que entende a cultura não só como lazer, mas como uma forma de circulação de recursos e importante para o ser humano, para ver o mundo com outros olhos. Para se ter qualidade de vida a cultura tem que estar no nível da Educação e da Saúde”.

O público que compareceu às apresentações aplaudiu bastante, principalmente as crianças, que vibravam com cada movimento e tentavam imitar os bailarinos na frente do palco. As adolescentes Isis Emiliane e Gabrielle Hubner ficaram sabendo do Circuito por um cartaz que viram na escola. “Sou apaixonada por dança. O pessoal do streetpop vieram aqui outra vez e eu adorei, aí vim ver de novo. Quando a gente é apaixonada por dança a gente tem que vir”, diz Isis. Gabriele não faz aulas de dança, mas tem projetos para o futuro. “Tenho vontade, penso em começar a fazer aulas ano que vem. Pensei no balé contemporâneo”.

isis-e-gabriele
Isis Emiliane e Gabriele Hubner

O casal Graciele e Lucas Pedrosa Milano vieram prestigiar o show graças ao convite da professora de zumba de Graciele, a Diane. “Sempre gostei de dança desde criança. Acho divertido, anima, além de ser um exercício. O Circuito Dança no Mato é bom, eu gosto, é uma coisa diferente”.

graciele-e-lucas
O casal Graciele e Lucas Pedrosa Milano

Esta semana, o circuito passou por Sonora, na quinta-feira (22 de setembro), na Concha Acústica do Parque da Cidade. E as apresentações serão encerradas neste sábado (24) em Rio Verde de Mato Grosso no Ginásio Éder Rodovalho Maciel, às 18 horas.

A entrada para os espetáculos do Circuito Dança do Mato são gratuitas. Mais informações no Núcleo de Dança da Fundação de Cultura de MS pelo telefone (67) 3316-9169.

FCMS

Comentários

comentários