Após manifestações, vereadores ainda aprovam Projetos em sessão de ontem

Manifestantes no plenário a favor da Lei (Foto: Lúcio Borges)
Manifestantes no plenário a favor da Lei (Foto: Lúcio Borges)

Apesar de toda confusão em manifestação contra e a favor da permanência do polemico Projeto de Lei nº 8.262/16, chamado de “Lei da Mordaça”, aprovado há uma semana, pela Câmara de Vereadores de Campo Grande, os vereadores aprovaram três Projetos na sessão ordinária dessa quinta-feira (5). A Casa de Lei ficou lotada e os manifestos ocorreram durante quase todo período da sessão, com discursos na tribuna de representantes dos dois lados, interrupções por vaias, gritos e aplausos, e, também por falas de diversos parlamentares. O assunto tomou conta e foi o único a ser debatido no dia, onde mostrou a posição de grande parte dos vereadores em rever a questão.

A sessão que já chegava às 12 horas, foi prorrogada e continuou com o debate, sendo somente depois colocado à ordem do dia para analise dos parlamentares. Os projetos foram anunciados e votados por aqueles que permaneceram na sessão. Diversos vereadores se retiraram do plenário, mas a votação não foi prejudicada.

Em regime de urgência foi aprovado o Projeto de Lei nº 8.258/16, de autoria do vereador Carlão, que denomina de Avenida Elias Chafic Ferzeli, a estrada NS 05 (cinco) da Chácara dos Poderes. Em primeira discussão e votação foram aprovados dois Projetos. O Projeto de Lei n° 7.960/15, que dispõe sobre o reaproveitamento de água pluvial nas escolas públicas municipais e dá outras providências. A proposta é de autoria dos vereadores Chiquinho Telles e Eduardo Romero.

E também o Projeto de Lei n° 8.167/15, de autoria do vereador Carlão, que institui o Dia Municipal do Engenheiro Eletricista, a ser comemorado em 23 de novembro de cada ano, como reconhecimento do valor da categoria para a sociedade no âmbito do município de Campo Grande-MS e dá outras providências.

Matéria: Lúcio Borges

Comentários

comentários