Após investigações, suspeito de homicídio no Noroeste é preso em Rio Negro

A Polícia Civil elucidou um crime que resultou na morte de Roberto Wagner dos Santos Junior, o “Smigol”, que foi encontrado morto em uma casa abandonada na rua Piraputanga, no Jardim Noroeste, no dia 15 de janeiro deste ano.

De acordo com informações do delegado Fabiano Nagata, do 3° DP, apesar de negar ser autor do crime, Carlos Aparecido Alves Barreto, foi preso no último dia 5 de abril, na cidade de Rio Negro. “Ele nega que tenha matado Roberto, mas temos provas que o incriminam. Várias testemunhas já foram ouvidas e, todas elas, informaram que eles tinham rixa. Inclusive, no dia anterior ao crime, Carlos teria ameaçado Roberto de morte”, disse. Ainda segundo o delegado, a causa do crime seria uma dívida de drogas.

Foto: Ivan Silva
Foto: Ivan Silva

Questionado sobre o crime, Carlos negou que seja o autor. “Nem conhecia Roberto. Só fui embora de Campo Grande porque estavam me ameaçando. Até colocaram fogo no meu barraco no Jardim Noroeste. Não ia ficar aqui para esperar ser morto”, relatou o suspeito. Carlos também disse que já possui várias passagens pela polícia por tráfico de drogas.

O caso

Roberto foi encontrado morto no dia 15 de janeiro em uma casa abandonada no Jardim Noroeste. Ele estava com ferimentos no rosto e afundamento de crânio. De acordo com a polícia, a suspeita é de que a vítima tenha sido morta a pauladas, porém nenhum objeto foi encontrado no local.

 

Comentários

comentários