Após fugir de 2º homicídio, autor se entrega a Polícia Civil

Lúcio Borges

O Página Brazil noticiou ontem (20), que a Polícia Civil – PC procurava jovem identificado por 2º homicídio, mas que conseguiu fugir em Três Lagoas, após matar no último domingo (15), Cezar Luiz de Oliveira, 55 anos, no Bairro Paranapungá. Contudo, o acusado Cassio Reis de Souza, que já responde na Justiça pelo mesmo crime, outro assassinato praticado há cinco anos, acabou por se entregar no inicio da noite desta sexta-feira, em delegacia do município no Leste de Mato Grosso do Sul, a  250 km de Campo Grande.

Arma apresentada (foto: divulgação PC-MS)

Conforme a PC local, Cassio que tem 28 anos, se apresentou no SIG (Setor de Investigações Gerais) da PC acompanhado de seu advogado, fazendo uma confissão do crime e trazendo consigo uma arma de fogo, que disse ter sido utilizada para matar a vitima. “O então suspeito-acusado Cássio Reis confessou o crime de homicídio doloso contra a vitima Cezar Luiz e apresentou a sua versão sobre os fatos”, apontou a delegado da 1ª delegacia de Três Lagoas.

Conforme a PC, Cássio responderá em liberdade pelo crime de homicídio doloso, apesar de ter fugido, mas se apresentou / entregou antes de termino de prazo para ser considerado foragido, após confusão, onde matou Cezar e fugiu em uma S10. Como ainda, mesmo com Cássio estando em processo judicial pelo primeiro caso de morte, isto não ‘interfere’ no atual delito, pois o anterior não transitou em julgado.

Contudo, pela morte de Cezar, Cássio será apontado pelo homicido com as seguintes qualificadoras: qualificado por motivo fútil e qualificado por traição emboscada ou outro recurso que dificulte a defesa da vitima. Cezar foi morto com pelo menos seis tiros a queima roupa, e um deles acertou a cabeça da vítima.

Crime antigo

Veja outros detalhes do atual crime de Cássio na matéria anterior, onde apontamos também que foi apurado durante as investigações, que Cassio, no ano de 2013, praticou outro homicídio, cuja vítima foi o pedreiro José Souza Rodrigues, que trabalhava para o autor.

Os registros apontam que após uma discussão entre ambos, Cassio efetuou vários disparos também na cabeça de José, o qual, assim como Cezar, veio a falecer ainda no local.

Por esse primeiro crime de homicídio Cassio responde a processo junto à 1ª Vara Criminal local e será levado a julgamento perante o Tribunal do Júri.

Comentários