Após festas de fim de ano, Delcídio passa aniversário na prisão

Sem festa. Assim deve passar o senador Delcídio do Amaral (PT), que completa nesta segunda-feira (8) 61 anos de idade.

Senador Delcídio Amaral (PT-MS) foi preso pela Polícia Federal sob acusação de tentar atrapalhar investigações (Foto: Agência Brasil)
Senador Delcídio Amaral (PT-MS) foi preso pela Polícia Federal sob acusação de tentar atrapalhar investigações (Foto: Agência Brasil)

Apesar dos advogados do parlamentar ter entregue a defesa dele ao Supremo Tribunal Federal (STF) na terça-feira (02), quando foram retomadas as atividades, a tendência é que o pedido de anulação da gravação, feita por Bernardo Cerveró, filho do ex-diretor da Petrobras Nestor Cerveró , em que Delcídio é flagrado tentando impedir a delação de Cerveró, demore a acontecer.

Além disso, a situação do senador no Congresso Nacional deve enrolar, já que, nem bem voltaram a trabalhar, as atividades foram paralisadas em virtude do feriado de Carnaval. Com esse calendário, o prazo para Delcídio só terminará em 15 de fevereiro.

A partir da entrega da defesa, o relator do caso, senador Ataídes Oliveira (PSDB-TO), terá mais cinco dias úteis para formular um parecer indicando a continuidade ou não do processo de investigação de possível quebra de decoro parlamentar. A decisão será submetida à votação do colegiado, que pode decidir pela cassação do mandato.

Preso pela Polícia Federal desde 25 de novembro do ano passado por tentar interferir nas investigações da Operação Lava Jato, o petista entrou para a história como primeiro senador preso no país. A situação piorou a partir deste dia. Delcídio também convive com a ameaça de perder o mandato, a pedido do procurador-geral da República, Rodrigo Janot. Ele solicitou ao STF que retire o mandato do petista caso seja condenado pelo crime de corrupção na Petrobras.

Comentários

comentários