Após 5 anos de precariedade, Cepol ganha novo prédio no bairro Tiradentes

Governador Reinaldo Azambuja, durante cerimônia de entrega do prédio. (Foto: Paulo Francis)
Governador Reinaldo Azambuja, durante cerimônia de entrega do prédio. (Foto: Paulo Francis)

O Governo do Estado de Mato Grosso do Sul e a Secretaria de Estado de Justiça e Segurança Pública inaugurou na tarde desta segunda-feira(10), o novo prédio do Centro Especializado de Polícia Integrada (Cepol). O novo Cepol está localizado na Avenida Soldado PM Reinaldo de Andrade, s/n°, próximo a saída para Três Lagoas, no bairro Tiradentes em Campo Grande. O evento contou com a presença do Governador Reinaldo Azambuja e de diversas autoridades que atuam na área de segurança pública no Estado.

No centro funcionarão cinco delegacias especializadas, sendo elas a Deaij(Delegacia Especializada no Atendimento à Infância e Juventude), DEH(Delegacia Especializada de Repressão aos Crimes de Homicídios), Deops(Delegacia Especializada de Ordem Política e Social), Dedfaz(Delegacia Especializada de Repressão a Crimes de Defraudações e Falsificações), e a Polinter(Delegacia Especializada de Polinter e Capturas).

Novo prédio da Cepol, localizado no bairro Tiradentes, em Campo Grande.(Foto: Paulo Francis)
Novo prédio da Cepol, localizado no bairro Tiradentes, em Campo Grande.(Foto: Paulo Francis)

Com uma área construída de 2.164 metros quadrados, o prédio possui 80 salas administrativas, seis depósitos, sendo um coletivo e mais cinco individuais, sala de reconhecimento, duas copas, um refeitório, sala de reuniões, pátio para veículos apreendidos, quatro celas e estacionamentos internos e externos.

Desde o início dos anos 2000, o Cepol em um prédio locado e improvisado na Rua Ceará, mas com o decorrer do tempo a estrutura do local apresentou deterioração, se tornando incompatível com as necessidades do Cepol. O Sinpol/MS (Sindicato dos policiais civis de Mato Grosso do Sul) enviou diversos ofícios as autoridades competentes solicitando a interdição, reforma ou construção de uma nova unidade.

No ano de 2010, o prédio ficou sem fornecimento de água por duas semanas. Dentre as manifestações destaca-se a paralisação do atendimento por 24 horas, realizada em novembro de 2011. A situação precária perdurou e uma nova manifestação foi realizada no ano seguinte com a distribuição de bolo em alusão ao aniversário de primeiro ano de protestos por melhorias. Neste ano, o preço do aluguel mensal era de cerca R$ 12 mil.

Um ano depois, o secretário de Justiça e Segurança Pública da época oficializou o Sinpol/MS informando que o Cepol seria transferido para o antigo Clube dos Servidores, localizado no Parque dos Poderes, após a reforma necessária para instalação. Porem o projeto não foi concretizado.

Em fevereiro de 2013, foram colocadas faixas em frente à unidade para cobrar a interdição. Em novembro do mesmo ano, diversas salas do prédio ficaram alagadas após uma forte chuva e muitos aparelhos eletrônicos estragaram. Diante das diversas manifestações e ofícios cobrando melhorias, o governo estadual reformou paliativamente o Cepol, mas não resolveu o problema.

O MPT(Ministério Publico do Trabalho), realizou duas vistorias, uma em novembro de 2012 e outra em setembro de 2013, que constataram a precariedade e por esse motivo foi impetrada uma ação civil pública contra o Estado de Mato Grosso do Sul pedindo a regularização dos itens apontados no relatório. Na ação também pediu o pagamento de multa de R$ 20 mil por item descumprido e mais uma indenização moral coletiva de R$ 500 mil.

Os problemas recorrentes agravaram-se com o decorrer do tempo. Inúmeras vezes o prédio ficou semanas sem fornecimento de água por problemas no encanamento, banheiros interditados e telhado com vazamentos.

Paulo Francis

Comentários

comentários