Após 13 anos, PM é expulso por condenação em flagrante tráfico de drogas

Lúcio Borges

Caminhão que transportava carvão com a droga (Foto: divulgação/Sindicato dos policiais federais)

O tempo passou, foram 13 anos de um crime, que até quase prescreveu e caiu no esquecimento, como ainda o soldado da Polícia Militar, Cristyano Montoan chegou a ficar aposentado. Contudo, nesta terça-feira (25), uma ação judicial chegou ao fim e o PM foi expulso das fileiras da corporação ante sua prisão por policiais federais transportando, no dia 19 de setembro de 2005, com três toneladas de maconha. A decisão de situação foi publicada nesta manhã no Diário Oficial do Estado. Cristyano foi pego naquela data, a mais de uma década, no município de Eldorado, distante 447 quilômetros de Campo Grande.

O policial foi condenado a 7 anos, 6 meses e 6 dias de reclusão, pelo crime de tráfico de drogas. Na época, o policial alegou em sua defesa, que a perda da graduação de praça era exagerada, pois o crime praticado não tinha nada a ver com a sua profissão.

Contudo, a decisão se ampliou e hoje chegou a sua retirada definitiva. “Excluir por decisão judicial o soldado Cristyano Mantoan do efetivo inativo da Polícia Militar de Mato Grosso do Sul”, diz a portaria assinada pelo comandante-geral da Polícia Militar, Waldir Ribeiro Acosta.

A prisão

Na ocasião, denúncia anônima levou a Polícia Federal a prender o soldado e Valdemir Alves de Oliveira transportando 3.076 toneladas de maconha embaixo da carga de carvão em um caminhão de placas de Sete Quedas. Por volta das 06h30, o caminhão foi abordado, pelos policiais, na saída da cidade de Eldorado. Os dois ocupantes, o motorista Valdemir e o passageiro Cristyano, demonstraram nervosismo, com respostas confusas.

Em razão da situação, o caminhão e os dois homens foram levados à Delegacia de Polícia Federal. Ao serem descarregados os primeiros sacos de carvão, foram encontradas embalagens contendo grande quantidade de maconha. Os dois foram presos em flagrante.

Comentários