Aos 61 anos, ex-baterista do AC/DC é detido após condenação por ameaças e drogas

Phil Rudd foi detido uma semana após ser condenado a oito meses de prisão domiciliar por ameaças de morte e posse de drogas

A polícia da Nova Zelândia prendeu o ex-baterista do AC/DC, Phil Rudd, por causas não detalhadas, uma semana após ser condenado a oito meses de prisão domiciliar, conforme informou a imprensa local neste domingo.

O baterista do AC/DC, preso aos 61 anos, por ameaças de morte e posse de drogas – Foto: Getty Images

Rudd, de 61 anos, passará a noite do domingo nas instalações policiais, segundo o portal de notícias “Stuff”, depois que as autoridades neozelandesas inspecionaram sua residência na cidade de Tauranga na noite de sábado para proceder à prisão. O advogado do músico, Craig Tuck, confirmou a detenção do cliente, mas recusou explicar as razões.

Segundo as informações do jornal “New Zealand Herald”, Rudd, que será julgado amanhã, tinha a companhia de várias prostitutas no momento da detenção.

No último dia 9, um tribunal neozelandês condenou Phil Rudd a oito meses de prisão domiciliar ao ser considerado culpado em três acusações, entre elas proferir ameaças de morte.

No dia 27 de setembro do 2014, Rudd usou o telefone para ameaçar de morte um de seus assistentes que queria “tirar” do posto se fosse trabalhar, segundo a promotoria. Após a denúncia, a polícia inspecionou a residência do músico, onde encontrou 0,71 grama de metanfetamina e 130 gramas de maconha.

Em abril, o ex-baterista, de 61 anos, admitiu a posse de droga e ter ameaçado de morte um funcionário, apesar de ter pago uma pomposa indenização com valores não revelados, mas o tribunal de justiça negou o pedido de absolvição.

Rudd, único integrante do AC/DC nascido na Austrália, se mudou para a Nova Zelândia em 1983 após deixar a banda de rock à qual voltou a integrar em 1994.

Fonte: Terra

Comentários

comentários