Ao ser presa, mulher diz que matou homem de 66 anos para se defender

Da Redação

Acusada de matar idoso de 66 anos, Gislene Aparecida de Andrade, 29 anos, conhecida como Fia, foi presa no começo da semana em casa por investigadores do SIG (Setor de Investigações Gerais) de Nova Andradina, distante 300 quilômetros de Campo Grande.

Mulher foi presa e confessou o crime dizendo que matou idoso para se defender das agressões (Foto: divulgação/Polícia Civil).

Conforme a Polícia Civil, Gislaine confessou o crime e deu detalhes de como matou o vendedor ambulante Raimundo Nonato da Silva. O corpo da vítima foi encontrado caído no interior da cozinha da casa onde vivia, localizada na Rua Juscelino Kubitschek Oliveira, no Bairro Centro Educacional, no fim do mês passado.

Na casa de Gislene, foram encontrados diversos maços de cigarros que foram roubados do vendedor ambulante. Segundo o delegado Rafael de Souza Carvalho, a autora mantinha relacionamento amoroso com a vítima há vários anos.

Ela relatou que no dia do crime se desentendeu com Raimundo e os dois começaram a brigar dentro de um dos cômodos, momento em que ele pegou uma faca de cozinha e partiu para cima dela. Gislene conseguiu tomar a faca das mãos da vítima e em seguida desferiu diversos golpe contra a região torácica dele. Na sequência, Gislene fugiu do local levando 15 pacotes de cigarro paraguaio, que foram vendidos para um comerciante da cidade.

O delegado informou que o comerciante foi identificado e entregou parte dos pacotes de cigarro que havia comprado. A autora foi presa e levada para a Delegacia de Polícia Civil de Batayporã, locam onde ficara custodiada.

Comentários