Anvisa proíbe venda de paçoca por conter substâncias cancerígenas

Em excesso, a aflatoxina, encontrada na paçoca, possui substâncias tóxicas e carcinogênicas (Foto: iStock/Getty Images)

A Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) determinou nesta quarta-feira (17) a interdição de oito lotes de paçoca da empresa Dicel, após auditoria interna. No produto teria sido constatado a presença de aflatoxinas acima do permitido para amendoim com casca, descascado, cru ou tostado, pasta de amendoim ou manteiga de amendoim.

Em excesso, a aflatoxina não pode ser consumida por ter substâncias tóxicas e cancerígenas, ainda de acordo com a Anvisa.

A resolução da empresa de vigilância sanitária determinou a suspensão da distribuição e comercialização dos lotes de paçoca (confira lista abaixo). Os produtos que estavam à venda também devem ser recolhidos.

Procurada, a Dicel não retornou o contato até o fechamento da matéria. Em março, o mesmo produto da empresa havia sido interditado pela Anvisa, também por conta da presença de aflatoxinas. A decisão foi publicada na edição de hoje do Diário Oficial da União.

Comentários