André, filho e advogado aguardam decisão de habeas corpus

O ex-governador André Puccinelli (MDB), o filho André Puccinelli Júnior e o advogado João Paulo Calves, presos na sexta-feira passada pela Polícia Federal, em Campo Grande, aguardam decisão do habeas corpus ingressado ontem pelos advogados Renê Siufi e André Borges.

Recurso será analisado pelo desembargador Paulo Fontes, do TRF-3

O recurso será analisado hoje (24) pelo desembargador Paulo Fontes, da 5ª Turma do Tribunal Regional Federal (TRF-3). A expectativa era de que o trio saísse do Instituto Penal, no Complexo Penitenciário do Jardim Noroeste, ainda ontem (23).

André Borges disse que espera que o HC seja analisado ainda nesta manhã pelo TRF 3. “Tudo indica que sim”, sobre o HC ser apreciado ainda hoje pelo TRF3. Borges passou o dia de ontem em São Paulo pedindo habeas corpus, mas até às 19h (DF), horário de fechamento do TRF 3, ainda não havia nenhuma decisão sobre o pedido de liberdade dos presos.

O grupo responde por crimes contra a administração pública e lavagem ou ocultação de bens oriundos de corrupção. As prisões foram cumpridas em desdobramentos da Operação Papiros de Lama, quinta fase da Operação Lama Asfáltica, que apura fraudes em licitações e desvio de recursos públicos.

A PF afirma que, mesmo depois da prisão do ano passado, André continuava a operar esquema de lavagem de dinheiro, junto com o filho e João Paulo, utilizando o Instituto Ícone como ferramenta.

Segundo recurso de habeas Corpus, os advogados Rene Siufi e André Borges consideram as medidas da prisão “absurdas”, e defendem que André e os demais foram alvos de constrangimento ilegal e que as operações financeiras do Instituto Ícone eram todas lícitas. Eles consideram também caráter político das prisões ocorridas às vésperas de convenções partidárias, uma vez que André é pré-candidato ao Governo do Estado pelo MDB.

Comentários