Alimentos da cesta básica têm queda de 2,37% em setembro, na Capital

A Semade (Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Desenvolvimento Econômico) publicou no dia 1° de outubro os índices da cesta básica do mês de setembro.

No mês de setembro os preços do pacote de alimentos essenciais da cesta básica em Campo Grande registraram queda de 2,37% quando comparado com o mês anterior (agosto), custando R$ 336,35 em setembro e, em agosto, assinalou R$ 344,52.

Dentre os 15 produtos pesquisados 9 tiveram queda nos preços, com destaque para: tomate 19,76%; alface 7,94%; feijão 6,88%; macarrão 1,73%; banana 1,71%; leite 0,85%; açúcar 0,74%; margarina 0,68%; e arroz 0,50%. Os produtos que registraram alta de preço foram: batata 4,03%; laranja 3,47%; sal 2,17%; pães 2,02% e carne 0,88%. Óleo manteve seu preço inalterado.

Tomate teve queda de 19,76% (Foto: Divulgação)
Tomate teve queda de 19,76% (Foto: Divulgação)

Com a safra do tomate obtendo produtividade média satisfatória nas principais regiões produtoras, aumentou seus estoques no mercado interno assinalando queda de preço de 19,76%.

O Governo do Estado de Mato Grosso do Sul apura e divulga mensalmente o índice de oscilações dos custos da Cesta Básica Alimentar de Campo Grande.

A cesta básica alimentar de Campo Grande consiste no conjunto de quinze produtos em quantidades consideradas suficientes para suprir as necessidades de uma pessoa no período de um mês, objetivando mostrar o poder de compra do assalariado.

Cabe ressaltar que a escolha dos quinze produtos integrantes da Cesta Básica Alimentar foi definida considerando a cultura alimentar da região. Isso porque o Brasil não tem uma cultura alimentar padronizada; um alimento muito consumido na Região Nordeste, por exemplo, pode nem ser conhecido da população que vive na Região Centro-Oeste e vice-versa.

Outro fator determinante da cultura alimentar é a capacidade de acesso aos alimentos pelos diferentes grupos sociais.

Comentários

comentários