Água de mina é potável e pode resolver escassez de assentamento

A notícia tão aguardada pelos assentados do São Gabriel, que sofrem com a falta de água, saiu na segunda-feira, 13 de julho. De acordo com o laudo técnico emitido pela Sanesul, concessionária de água em Corumbá, as características e propriedades da amostra da água da lagoa – encontrada naquele assentamento – apontam que o líquido é apropriado para consumo humano.

Análise de água foi feita pela Sanesul, mas outros resultados de amostras são aguardados
Análise de água foi feita pela Sanesul, mas outros resultados de amostras são aguardados Foto Anderson Gallo/Diário Corumbaense

“O laudo preliminar da Sanesul indica ser potável a água encontrada durante obras da Prefeitura no assentamento São Gabriel. Aguardamos nos próximos dias o estudo da Embrapa Pantanal, para que tenhamos a certeza absoluta da qualidade da água no local”, afirmou Pedro Luís de Souza Lacerda, secretário municipal de Produção Rural.

De acordo com o laudo preliminar, a água do assentamento apresentou índice de 250 miligramas por litro de carbonato de cálcio, o que a torna própria para consumo, pois o índice apontado pelo Ministério da Saúde é de até 500 miligramas por litro. A alcalinidade é de média de 312 gramas por litro e o Ph é de 8,8, tudo dentro dos parâmetros do Ministério da Saúde, sendo assim, potável.

“Apesar deste laudo preliminar, o prefeito Paulo Duarte pediu que os estudos fossem aprofundados, para identificação de mais nitritos, nitratos, carbonatos, para que no futuro possamos fazer uma mini-estação de tratamento para que a população receba uma água adequadamente tratada”, afirmou Lacerda.

O local ainda não foi cercado, a Prefeitura está levantando mais informações e dados da área para elaborar licitação a fim de proteger, cercar o espaço, de acordo com as legislações pertinentes.

“O volume de água está aumentando a cada dia, o que deixa a todos alegres e esperançosos. O próximo passo na região está a cargo da Fundação do Meio Ambiente, que aprofundará os quatro olhos de água que há no local para que a captação seja melhor e depois, a proteção sobre a boca, para que ocorra uma melhor vazão, dutos, é claro, com estudo e seguindo todos os critérios legais”, concluiu o secretário.

Lagoa foi encontrada casualmente

No início de julho, equipes da Prefeitura estavam recuperando as estradas vicinais do assentamento São Gabriel, que fica às margens da BR-262 e ao escavarem uma área para retirada de terras, encontraram uma nascente. A água encontrada é transparente e começou a surgir a partir de escavações. O açude se formou devido às intervenções da Prefeitura, mesmo as terras ainda não terem sido repassadas ao Município pelo Incra.

No dia 06 de julho, o local foi visitado por um técnico químico da empresa responsável pelo abastecimento de água na cidade, a Sanesul, que coletou uma amostra do material, possibilitando a verificação da qualidade da água para consumo humano e a vazão, quantidade de água, se será suficiente para a utilização da população local.

Com Informações diarionline

Comentários

comentários