Agricultores são incentivados a fornecer alimentos na merenda escolar da rede pública

Antes mesmo dos editais das escolas públicas chegarem a Agraer (Agência de Desenvolvimento Agrário e Extensão Rural) de Deodápolis, os técnicos da instituição saíram pela zona rural do município divulgando sobre prováveis produtos a serem adquiridos na merenda escolar.  O trabalho foi tão bem recebido pelo público da agricultura familiar que dois produtores que não estão inseridos na ação já demonstraram interesse em entregar alimentos conforme o calendário escolar de 2017.

Como é caso do produtor Paulo José Firmino que há um ano iniciou suas atividades na produção de hortaliças. Com amor e dedicação, ele sai de porta em porta entregando produtos em casas e até em mercados da cidade. “Os técnicos da Agraer estão me ajudando muito quanto o acesso ao crédito rural para investimento na produção de hortaliças. Quando comecei, não possuía DAP [Declaração de Aptidão ao Pronaf]”, recordou.

Em posse da Declaração, Firmino conta como o documento vai facilitar na sua inserção aos editais da chamada pública. “Procurei a Agraer para informações de como adquirir a DAP. Passei um ano produzindo e tirando notas, e só no final de 2016, o técnico Douglas Pellin conseguiu elaborar minha DAP. Hoje, posso entregar os produtos da minha propriedade nas escolas e outras entidades, assim como acessar o crédito no banco, que antes era tudo do meu bolso”.

De acordo com a equipe da Agraer de Deodápolis entre os produtos da agricultura familiar que entrarão para a merenda escolar de 2017, destacam-se: alface, rúcula, couve, acelga, rabanete, abóbora, mandioca, quiabo, tomate, pimenta e berinjela.

Proprietário de uma estufa para produção de hortaliças hidropônicas, o produtor Beto Farias é outro que está de olho na divulgação da chamada pública. “Tem época do ano que eu não consigo suprir todas as demandas que já possuo no município. Mas, como as demandas das escolas são medianas e escalonadas, aceitei a entregar meus produtos”, contou o agricultor.

Três variedades de alface, rúcula, agrião e coentro são as folhosas que sairão da propriedade de Beto para alimentar os alunos da rede pública de ensino. Além da produção hidropônica, o agricultor ainda possui plantio de couve, abóbora e mandioca. “São alimentos de ótima qualidade que entregarei nas escolas. Farei a entrega até mesmo de mandioca, que é a de maior quantidade durante o ano”, informou.

 

*Com informações da Agraer

 

 

Comentários