Agetran lança radar móvel já flagrando limite 120% acima do permitido

A Agetran (Agência Municipal de Trânsito) lançou ou estreou na manhã desta sexta-feira (4), o trabalho de fiscalização da velocidade dos motoristas nas ruas de Campo Grande, por meio de um radar móvel. E logo nos primeiros momentos de atuação do equipamento, o agente municipal, viu marcar no radar muitos veículos acima do permitido para a via e ainda registrou um flagrante de carro em 124% acima da velocidade para via urbana. O equipamento foi testado e abriu seu uso na Avenida Ministro João Arinos, na saída de Três Lagoas, onde a via já é de trânsito rápido, mas os condutores tem ainda abusado de maior velocidade.

Na pista daquela avenida o limite é de 50 km por hora, mais como a imagem acima mostra, um condutor estava 15 km a mais, mesmo com placas alertando de que a via pode ser fiscalizada por radar móvel a qualquer momento. “Os motoristas tem andado em ritmo acelerado na avenida, que é um retão com três faixas em cada sentido. Contudo, não pode esquecer e abusar do que permite a lei e mesmo o bom senso, pois apesar de ser diferente, de maior extensão, o local também conta com cruzamentos e é uma via urbana e residencial”, mencionou o diretor-presidente da Agetran, Janine de Lima Bruno.

Contudo, apesar de não ter que esperar muito para flagrar motoristas infringindo o limite de 50 km por hora, os agentes da Agetran, em apenas 40 minutos depois de instalados os equipamentos, registraram a passagem de um veículo a 112 km/h, exatos 124% acima da velocidade permitida.

Janine lembrou ainda que não seria preciso colocar placas de alerta, mas para ‘prevenir’, ainda colocaram “até para evitar qualquer relação com a história de indústria de multa”. Ele explica que “a legislação exige apenas a placa com limite de velocidade na via, mas a gente tem o hábito de avisar bem antes. Não existe isso de radar atrás da árvore”, disse.

Espalhados pela cidade

O diretor-presidente disse que a fiscalização móvel será feita inicialmente com três radares, mas esse número será ampliado com a compra de mais equipamentos. “Começamos pela João Arinos, mas vamos fazer em outras vias, como a Lúdio Coelho. A qualquer momento, podemos fazer a fiscalização volante”, disse o diretor do órgão.

Comentários