Agetran define rota alternativa com interdição da Ernesto Geisel a partir de segunda-feira

A Agetran (Agência Municipal de Transporte e Trânsito) definiu a rota alternativa que os motoristas poderão adotar a partir da próxima segunda-feira (10), quando será interditada a pista bairro-centro da Avenida Ernesto Geisel entre as ruas Sol Nascente e Ceres. O trânsito ficará fechado para a  retomada das obras de revitalização e controle de enchentes no Rio Anhanduí.

Para quem estiver trafegando na Avenida Ernesto Geisel antes do pontilhão e quiser vir para o Centro, uma opção é entrar à direita, subir a Avenida Manoel da Costa Lima, entrar na Rua Antônio Bitencourt Filho para chegar a Avenida das Bandeiras.

Quem quiser ir para bairros como Jockey Clube e Marcos Roberto ou mesmo voltar a Ernesto Geisel mais abaixo, depois do trecho interditado, a rota será a seguinte: sobe pela Rua Sol Nascente, entra na Rua Pirineus, desce a Ceres e daí volta à Avenida Ernesto Geisel.

Para quem está na Rua José Paes de Farias, a opção é seguir pela Rua do Aquário e pegar Avenida das Bandeiras em direção ao centro. Continuará aberta a travessia do Rio Anhanduí pela Avenida Europa (na Vila Jacy), que passa a se chamar Rua Bonsucesso no outro lado da ponte (Bairro Marcos Roberto). Por esta rua, o motorista pode chegar ao Centro pela Avenida das Bandeiras e entrar mais adiante na Ernesto Geisel, pelas ruas Pirineus e Ceres.

A interdição deve durar 90 dias, período em que será implantado um novo interceptor da rede de esgoto que se estenderá por 1.500 metros. Haverá duas frentes de serviço, entre as ruas Ceres e Bonsucesso e a segunda, da Bonsucesso até a Rua Sol Nascente. Haverá um trecho adicional, deste ponto até às proximidades da Rua Aquário.

O interceptor leva o esgoto coletado na cidade para a Estação de Tratamento de Esgoto no Los Angeles.

As obras

As obras de revitalização e controle de enchentes no Rio Anhanduí, que serão retomadas, estão paradas há 9 meses por causa de atrasos no repasse de recursos federais. Foi preciso também aguardar a Caixa Econômica Federal aprovar a reprogramação do projeto, que terá um custo adicional de R$ 1,5 milhão, custeado com recurso próprio, viabilizado em parceria com o Governo do Estado.

Nesta etapa, haverá mais movimentação de terra e um trecho de 1,5 km da pista bairro-centro da Avenida Ernesto Geisel será praticamente refeito, incluindo base e uma nova capa asfáltica que o projeto original (feito há 8 anos) não contemplava.